Linguagem

Branding Ver mais

Gestão de marca e imagem

O Branding e o Marketing

Foto: internet
“Era uma vez uma empresa que criou uma marca. Anunciou um produto em horário nobre, colocou embaixadores para exposição, comprou espaço em jornais, revistas e outdoors. Enquanto comunicava, vendia. E deram muitos brindes. E as vendas aumentaram. E se tornou líder de mercado. E comprou o concorrente. E teve que dividir a verba de investimento entre dois produtos. E foi perdendo mercado. E as vendas foram caindo. E a participação de mercado também. E trocaram a equipe de vendas. E aumentaram a distribuição e a comunicação no ponto de venda. E reduziram preço. E sacrificaram a margem. E perderam valor. E foram vendidas. E quem comprou estudou a marca. E otimizou canais de venda. E reposicionou preço. E comunicou no ponto-de-venda, mas não adiantou. E mais uma vez ela foi vendida. E alguém resolveu perguntar para o consumidor porque fazia isso, o que pensava, porque buscava? E estudou o Cliente e o segmento. E comparou os mercados. E entendeu quais canais faziam a receita. E fez um plano de três anos. E fez parcerias. E treinou a equipe. E integrou as ações. E otimizou a comunicação. E apesar de vender muito, nunca mais voltou a ser líder. Mas este era o seu lugar”. 

Sempre fizemos Branding mas agora ele tem um nome. Sempre soubemos que para uma empresa ou produto sobreviver, não é possível iniciar o negócio invertendo os papéis: Publicidade sozinha é comunicação vazia. Marketing sem estratégia é investimento sem retorno. Um produto rentável e com valoração justa tem um limite economicamente saudável de participação no mercado, sua margem precisa sustentar uma posição tal qual ela comporta. Um alerta para a construção do Branding: ele precisa ter alicerces. Branding tem alma, tem vida longa. Abraça um conceito e se instala na cabeça das pessoas independente de ter uma logomarca vista em cada esquina. Tem som e tem cheiro. Tem cores e símbolos claros em qualquer anúncio. Produto com Branding sólido vende menos em tempos de economia ruim como qualquer outro. Mas respeita suas margens. Reergue. Recupera. É preciso cautela especialmente em tempos de vendas em baixa e promoções em alta. Respeite o consumidor do seu produto. Existem várias maneiras de continuar vendendo sem que sua marca perca valor. Branding é a bússola da sua estratégia. Marketing acompanha as tempestades no decorrer do trajeto, dribla a ventania mas nunca muda a sua direção. Muito sucesso!


Autoria
  • Facebook
  • Linkedin
  • Email

Ana Adad

Ana Adad

Ana Adad é paranaense e conta com cerca de 15 anos de experiência em Trademarketing, Estratégia, Operação e desenvolvimento no mercado de marcas e produtos internacionais, com gestão de marca e branding. É especialista em Marketing, gestão de negócios e mercado de luxo.