Linguagem

Branding Ver mais

Gestão de marca e imagem

Banalizando “To Empower”

Foto: internet
A palavra Empowerment pertence à língua inglesa e no idioma tem o significado de “dar poder” a alguém para realizar alguma coisa, equalizando o entendimento de delegar em nosso vocabulário.

Atualmente usada de forma excessiva por empresas e pessoas, muito se clama pelo “empoderamento” da mulher, do colaborador, da população e das minorias de classe. Aguardamos que alguém nos conceda por bondade um poder interno que desconhecemos e não sabemos lidar. Copiamos a palavra americana e agimos nacionalmente, aguardando que nos entregue de bandeja manejos que não vieram de nossos esforços.

“Empoderar-se” em bom português é tomar para si a responsabilidade por suas escolhas. Avaliar friamente se o que estou exigindo que o outro me dê já foi genuinamente cativado por mim mesmo. “Empoderar” é instigar no outro o exercício de conscientizar-se. Arquitetar claramente o que desejo conhecer e o que me falta de autoconhecimento. Mudança de status de agente passivo aguardando poder a cidadão ativo no processo. 

Muito cuidado, Marcas e Empresas, com a generalização da palavra que parece um objetivo estratégico infalível: comunicar um produto ou serviço para “empoderar” seu consumidor. O risco de ofender e transmitir mensagem dúbia pode criar uma má imagem da marca e ocasionar alto investimento para corrigir esta comunicação. Empoderar pode ser verbo mas também é movimento de dentro para fora. Muito Sucesso!


Autoria
  • Facebook
  • Linkedin
  • Email

Ana Adad

Ana Adad

Ana Adad é paranaense e conta com cerca de 15 anos de experiência em Trademarketing, Estratégia, Operação e desenvolvimento no mercado de marcas e produtos internacionais, com gestão de marca e branding. É especialista em Marketing, gestão de negócios e mercado de luxo.