Linguagem

Economia Criativa Ver mais

Atividades inteligentes e sustentáveis

Distrito Federal lança o programa Território Criativo para fomentar empreendedorismo 

Foto: Divulgação - Sandra VasconcelosO programa Território Criativo funcionará no anexo da Biblioteca Nacional. O programa Território Criativo funcionará no anexo da Biblioteca Nacional.
A Economia Criativa continua na pauta como setor com papel estratégico na geração de riqueza. De acordo com o Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil, feito pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) -- com dados consolidados em 2016 -- os negócios relacionados à criatividade geraram em 2015 R$ 155,6 bilhões para o País. 

Estima-se que as maiores participações da área criativa nos PIBs estaduais acontecem em São Paulo (3,9%), Rio de Janeiro (3,7%) e Distrito Federal (3,1%), todos os três com participação acima da média nacional (2,64%). 

No Distrito Federal, onde houve uma elevação de 20,4% no número de postos de trabalho na área, a Secretaria de Cultura lançou o programa Território Criativo para oferecer acesso gratuito a conteúdos, ferramentas e consultoria para empreendedores e estabelecimentos desenvolverem seu potencial criativo e de negócios locais.

Território Criativo: 2000 horas de capacitação em 14 regiões administrativas do DF

O programa foi lançado no dia 30 de agosto em parceria com o Instituto Bem Cultural e apoio de organizações parceiras, como o Sebrae-DF. Estão previstas quase duas mil horas de capacitação e as atividades envolvem encontros de formação em 14 regiões administrativas do DF. 

A primeira fase, entre setembro e dezembro de 2017, será voltada para empreendedores em atividade que sejam desenvolvedores de tecnologia, pesquisadores, publicitários, comunicadores, editores, artistas, designers, artesãos, produtores e articuladores das áreas artística e cultural.

A segunda fase do programa, que se estende de janeiro a março de 2018, terá foco específico em empreendimentos com atuação nos setores de música, audiovisual e design. Serão selecionados, por meio de convocatória, até 15 empreendimentos (cinco por setor) para um ciclo de aceleração. 

O Território Criativo tem sede no anexo térreo da Biblioteca Nacional de Brasília, com sala de atendimento e coworking (compartilhamento de espaço de trabalho).

------------------------

Acesse o Mapeamento da Indústria Criativa em www.firjan.com.br/economiacriativa. São 13 segmentos criativos, divididos em quatro grandes áreas: Consumo (Design, Arquitetura, Moda e Publicidade), Mídias (Editorial e Audiovisual), Cultura (Patrimônio e Artes, Música, Artes Cênicas e Expressões Culturais) e Tecnologia (P&D, Biotecnologia e TIC). 


Autoria
  • Email

Sandra Vasconcelos

Sandra Vasconcelos

Sandra Vasconcelos é co-founder da Maximize Marketing. Formada em Jornalismo, com pós-graduação em Artes Visuais e Gastronomia (Espanha). Com o blog Babel das Artes, ganhou o Prêmio Nacional Top Blog. Foi finalista no Prêmio Brasil Criativo 2014 do Ministério da Cultura