Linguagem

Entretenimento & Business Ver mais

Mercado e consumo no mundo pop e geek

A Vastidão da Noite

Sabe aquela história que começa como se nada estivesse acontecendo e a coisa vai indo e indo e quando você dá por si já está envolvido dos pés a cabeça e atento a tudo o que pode acontecer? Se você sabe, também deve ter ciência de que histórias assim não são tão comuns e quando surgem são uma grata surpresa. O mérito de tramas desse tipo está muito em seu texto, que quando muito assertivo mais parece uma dança que vai conduzindo você gradativamente ao ponto que deseja, neste caso um suspense crescente que vai desvendando uma plot com um viés de ficção científica. Estou falando de A Vastidão da Noite, uma produção exclusiva do streaming da Amazon, que está disponível no Prime Vídeo. 


O filme narra os acontecimentos de uma noite, em uma cidade pequena norte-americana na década de 50. Enquanto acontece um jogo de basquete no colégio da cidade, que está mobilizando quase toda a comunidade a se entreter, luzes e objetos estranhos estão sendo vistos no céu. Uma jovem estudante e telefonista junto a um jovem locutor da rádio local irão vagar pela vastidão da noite para desvendar os mistérios por de trás destes fenômenos. A produção foi dirigida, escrita, editada e produzida por Andrew Patterson em seu primeiro trabalho como cineasta. 

Um dos grandes trunfos desta história está no ritmo e na escolha da estética de filmagem. Muitas vezes temos a sensação de que o filme, quase todo, está sendo conduzido em um grande plano sequência. Os diálogos quase não param e a sensação de tempo real é sentida a todo instante. Tudo isso vai criando paulatinamente uma sensação de urgência, algo muito bem construído. A noite e sua vastidão são sentidas quase que sensorialmente, criando aquela atmosfera de mistério, em meio a uma fotografia que não tem medo em ser escura e granulada, tudo para explorar o desconhecido em cenas solitárias ou que mostram, por exemplo, as ruas vazias em meio a noite escura.

Outro destaque importante vai para o elenco, que não possui nenhum grande nome, o que ajuda na qualidade da história, visto que o foco fica sendo na trama e não nos atores, o que deixa experiência mais imersiva. Mas claro, os atores aqui seguram bem suas missões em tela, garantindo que o texto esteja bem representado. A história em si aqui é simples, não traz nada de extraordinário, mas a sua jornada é tão prazerosa que vale cada minuto. Podemos dizer que o enredo é quase uma cápsula do tempo, que consegue transportar você para aquelas boas e notórias ficções científicas de época, calcados em mistérios instigantes, que conseguiam lhe deixar tenso apenas com diálogos.

A Vastidão da Noite é uma ótima opção para um público que gosta deste estilo nostálgico ou para os que desejam conhecer. Afinal o que é bom e possui consistência carrega em si um charme que certamente conseguirá agradar diferentes gerações.  


Autoria
  • Email

Ingrid Heckler

Ingrid Heckler

Ingrid Heckler é publicitária e apaixonada por cultura pop, com atuação e experiência na área editorial Nerd/Geek. Conjuga o verbo maratonar com frequência. É fascinada pela magia e estratégias de uma inspiradora construção de branding e adora uma teoria da conspiração.