Linguagem

Falando sobre rodas Ver mais

Novidades do mercado automotivo

Renault promete agitar mercado de compactos populares

Foto: Divulgação - Michelle Raeder
O mês de agosto foi agitado em números de lançamentos e novidades no mercado automotivo, mas vou destacar aqui a chegada do Renault Kwid ao mercado nacional.  O modelo apresentado no Salão de Buenos Aires foi lançado aqui no começo deste mês. Ele chega com a promessa de dar uma sacudida no mercado de compactos nacional e investe num visual aventureiro e moderno. 

Foto: Divulgação - Michelle Raeder
Fruto de um projeto desenvolvido na Índia, o Kwid brasileiro foi todo remodelado e tem 80% das peças novas em relação à estrutura, mecânica, equipamentos de conforto e conectividade. Outro motivo para rever sua parte estrutural, e adotar dois airbags laterais além do duplo airbag frontal (obrigatórios), foi a má repercussão causada pelo crash-test do modelo indiano, que zerou nos primeiros testes e conseguiu apenas uma estrela no último.

O Renault Kwid mede 3,68 metros de comprimento, tem distância entre-eixos de 2,42 metros e um porta-malas com capacidade para 290 litros — os dois últimos intitulados “melhor da categoria” pela Renault.

Foto: Divulgação - Michelle Raeder
Apesar do mote “SUV dos compactos”, o modelo é na verdade uma nova proposta no time dos subcompactos, em que deve se destacar. Com pegada aventureira que vai além do visual, o modelo tem 18 cm de altura em relação ao solo, 24º de ângulo de entrada e 40º de saída, números que na prática significam boa desenvoltura na hora de rodar pelas vias esburacadas do país, transpor valetas e lombadas.

Foto: Divulgação - Michelle Raeder
Com apenas 758 kg, o Kwid terá uma boa relação de peso/potência, de acordo com a fabricante. Ele vem equipado com motor  1.0 três cilindros SCe de até 70 cv e 9,8 kgf.m de torque (o mesmo conjunto usado no Sandero e Logan, mas com menor potência); o câmbio é manual de cinco marchas. Em relação ao consumo, dados de fábrica apontam que o Kwid faz na cidade 14,9 km/l com gasolina e 10,3 km/l com etanol. Na estrada, são 15,6 km/l e 10,8 km/l, respectivamente, com gasolina e etanol.

Versões

O modelo será oferecido em três versões: a de entrada Life, oferecida por R$ 29.990, a intermediária Zen, por R$ 35.390 (na pré-venda eram R$ 34.990) e a topo de linha Intense + Pack Connect, por R$ 39.990. Abaixo, confira os equipamentos de cada versão:

• Kwid Life (R$ 29.990): traz rodas de aço de 14 polegadas (com três furações), airbags laterais, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis e indicador de troca de marchas.

• Kwid Zen (R$ 35.390): os equipamentos da Life, mais direção elétrica, ar-condicionado, travas e vidros dianteiros elétricos. Opcionalmente há rádio com Bluetooth, entrada USB e auxiliar por mais R$ 400.

• Kwid Intense + Pack Connect (R$ 39.990): os itens da Zen e adiciona retrovisores elétricos, faróis de neblina cromados, central multimídia Media Nav 2.0 com tela de 7 polegadas (com navegador GPS e Bluetooth), computador de bordo, câmera de ré, abertura elétrica do porta-malas, rodas “Flexwheel” e chave dobrável. O visual se difere pelas rodas e detalhes de acabamento escurecidos.

Os principais concorrentes são Fiat Mobi (que parte de R$ 34.210) e Volkswagen up! (com preço inicial de R$ 37.990). Em comum, esses dois não têm o chamado kit básico (direção com assistência, ar-condicionado e vidros elétricos), ao contrário do Kwid que oferece os itens mencionados desde a versão intermediária Zen. O pacote preço + conteúdo deverá mexer com o segmento dos chamados “carros populares”.

A marca aposta também na garantia de três anos e em um plano de manutenção com custo de menos R$ 1,00 por dia para a versão Life. 

O Kwid contará com uma linha de acessórios que inclui câmera de ré, rodas de liga leve de 14 polegadas, faróis de neblina, soleiras das portas, entre outros. Há também itens divididos por kits, como o “Kit Fun”, que oferece capinha da chave, porta-celular e carregador USB; já o “Kit Segurança” tem alarme e sensor de estacionamento, enquanto o “Kit Aventura” inclui bolsa organizadora, cooler e câmera interna.

Veja o vídeo do modelo: 

Rápidas

Novo Polo – a VW apresentou os últimos detalhes do novo Polo, que tem lançamento oficial previsto para setembro. A marca vai investir em segurança e em alterações visuais em relação ao modelo europeu. Visualmente, o Polo brasileiro terá para-choque dianteiro diferente, com um vinco inspirado no Arteon segundo a Volks, além de uma maior entrada de ar na porção central e faróis com novo arranjo interno. As mudanças são resultado de clínicas de opinião realizadas com clientes da marca.

T-Roc – ainda na montadora alemã, a VW mostrou o teaser do T-Roc, modelo que ficará posicionado abaixo do Tiguan, e que a marca aposta para entrar no aquecido mercado de SUV’s compactos. O carro foi apresentado na Itália no último dia 23, será produzido na fábrica de Pamela, em Portugal e terá as vendas iniciadas para o mercado europeu em novembro. 

Fiat 500 – o modelo que foi lançado no Brasil em 2011 e teve sua importação interrompida em 2015, volta ao mercado nacional com a Linha 2017. A versão ganhou mais equipamentos e preço de R$ 61.396. Apesar do relançamento do hatch retrô, ele não traz a reestilização feita há dois anos na Europa, permanecendo por aqui com o mesmo visual de quando chegou com estilo do modelo mexicano. 

100 anos – A Mitsubushi comemorou 100 anos do seu primeiro modelo produzido. O Model A, o primeiro carro de passeio lançado pela marca, em agosto de 1917, foi fabricado no estaleiro de Kobe, no Japão, quando a fabricante ainda se chamava Mitsubishi Shipbuilding Co. O Model A foi construído com painéis de aço envernizado montados numa estrutura de madeira. Já o interior foi feito por profissionais que eram especialistas em carruagens, trazendo acabamento em madeira de cipreste branco e lã especial de fabricação inglesa.

Investimento – A General Motors anunciou que fará um aporte financeiro financeiro para o Brasil num valor de R$ 3,1 bilhões. Dessa vez, o montante contempla os complexos fabris de São Caetano do Sul (SP)e de Joinville (SC) — esse último responsável pela produção de motores e cabeçotes. De acordo com a empresa, o valor faz parte do plano de investimentos de R$ 13 bilhões na operação brasileira entre 2014 e 2020. Dos R$ 3,1 bilhões anunciados, R$ 1,2 bilhão será destinado para São Caetano do Sul e R$ 1,9 bilhão para Joinville.

Com:  www.automaistv.com.br


Autoria
  • Email

Michelle Raeder

Michelle Raeder

Michelle Raeder é formada há 11 anos em jornalismo. Natural de São Paulo, mora atualmente em João Pessoa onde atua com gestão de imagem. Possui experiência no mercado editorial segmentado de veículos e assessoria de imprensa, também no ramo automotivo. É especialista em Comunicação Coorporativa.