Linguagem

Gestão e Empreendedorismo Ver mais

Parceria com a Seiva Consultoria

Por que meu concorrente fez e eu não?

Foto: divulgação
É bem comum olharmos em nossa volta e nos depararmos com empresas ou profissionais liberais que têm serviços similares e estão bem à frente de nós. E por que isso acontece?

Para explicar esse “mistério” vou lhe dar elementos para você visualizar melhor o cenário em que está inserido.

Vamos começar falando sobre a Curva de Valor, que possibilita uma comparação dos parâmetros de seu negócio em relação aos concorrentes de forma simples e objetiva.

Identifique seus principais concorrentes ou então os players similares em seu nicho de atuação. Eleja no mínimo cinco. Em seguida escolha pelo menos 10 atributos que servirão de comparação como, qualidade do serviço, preço praticado, abrangência geográfica, fama, tempo no mercado, localização, requinte, nível de inovação etc. Atribua uma nota de 0 a 10, sendo 10, por exemplo, preço muito alto, excelente fama e localização, alto nível de inovação e assim por diante.

Acesse o Site deles, LinkedIn, Instagram e Facebook e busque lá as informações relativas aos atributos selecionados acima. É claro que você não terá informações precisas, mas servirão como base para a comparação.

Faça o mesmo com o seu negócio, ou seja, atribua as notas também para você e em seguida faça a tabulação numa planilha simples no Excel e verifique em que atributos você está mais deficiente em relação a eles.

Pronto, está feita a Curva de Valor e se você tiver mais habilidade pode até transformá-la em gráfico para visualizar melhor. Com essas informações você já terá uma boa ideia por que seu concorrente está melhor.

Foto: divulgação

Exemplo real de um Curva de Valor (Foram ocultadas as empresas).

Mas, além disso, preciso que você reflita sobre algo também muito importante que poderá explicar sua força empreendedora e o quanto ela te ajuda a se destacar no mercado.

Trata-se do Espírito Empreendedor. O Brasil ocupa a 3° lugar como o país mais empreendedor do mundo de acordo com estudo da Global Entrepreneurship Monitor. Essa posição se deve à economia brasileira atual, visto que, segundo dados do SEBRAE, 70% das pessoas abrem o seu próprio negócio por uma questão de necessidade. Em razão do insucesso de profissionais no mercado de trabalho, tornar-se empreendedor acaba sendo a melhor alternativa. Os 30% restantes são os que investem em novas ideias e as colocam em prática.

Fazendo uma análise sobre esses dados, não significa necessariamente que esses 30% sejam mais bem sucedidos, mas será muito interessante observá-los, pois eles têm mais perspicácia e visão sistêmica sobre as oportunidades.

Agora você certamente terá mais clareza se o seu Posicionamento de mercado (posição relativa que ocupam marcas, produtos e serviços nas mentes dos seus respectivos consumidores) está adequado e o porquê dos resultados de seus maiores concorrentes.

A dica final é traçar um plano imediato de adequação à essa realidade, ser audacioso e disciplinado para colocar em prática tudo que foi planejado.

Por fim, te desejo sucesso, porque sorte está ligada ao acaso e o sucesso, ao seu esforço.


Autoria
  • Email

Maurício Guimarães

Maurício Guimarães

Master Coach e Consultor em gestão empresarial com vasta experiência em corporações de diversos portes. Possui formações acadêmicas e em Coaching que lhe dão autoridade no assunto. Professor de vários MBA´s em gestão empresarial e pessoas, atua também como palestrante e treinador comportamental de líderes e equipes.