Linguagem

Mente Sã Ver mais

Reflexões humanas

O REI E O SÁBIO

Foto: internet
Dias atrás, ouvi um pequeno conto eu vou repetir aqui, de maneira resumida, apesar de saber que muitos o conhecem. Um rei estava a refletir sobre seus momentos em diversas situações e em diversos períodos o ano. Por vezes ficava alegre, eufórico; outras vezes ficava triste e acabrunhado. Como lhe era difícil entender esse mecanismo, resolveu procurar um sábio. Este, após ouvir o rei, entregou-lhe duas caixas, dizendo-lhe: quando ficares alegre, abra essa caixa; quando ficares triste, abra essa outra.

Chegada a primavera, chegando também flores e alegria, o rei, no meio de tantas festas, se lembrou das caixas. Tomou aquela que lhe havia sido  indicada e, ao abri-la, havia um papel com os dizeres: ” ISTO VAI PASSAR”.  Continuou com seus festejos normalmente. Quando chegou o inverno, frio, vegetação sem folhas e flores, tristeza no ar, o rei lembrou-se da outra caixa. Ao abri-la, verificou também um papel com os dizeres: “ISTO VAI PASSAR”.  O pequeno conto pode dar margem a várias interpretações, mas acredito que o sábio quis dizer que nada é eterno. A vida obedece a um ciclo de momentos felizes e momentos de adversidade. Nada é estático, tudo é movimento. O importante é como você administra esses momentos. Aproveitar o máximo os momentos de alegria, mas com equilíbrio, pois sua duração é efêmera. De mesmo modo, é tirar proveito dos momentos de tristeza, sem cair na depressão e no desespero, pois tudo vai passar. Pessoas chegam até a colocar a culpa em outras pessoas e  até  duvidam da existência de Deus. Mas, como diz o dito popular: “ Depois da tempestade vem a bonança.”

O caminho da evolução passa por isto: a alternância de bons momentos com maus momentos. Tudo no Universo é movimento e devemos então acompanhar esse movimento, pois a inércia é a pior inimiga do homem. Tirar as lições dos momentos de felicidade, procurando ser grato a tudo que nos é oferecido por Deus, fazendo o máximo para que esses sejam prolongados. Aprender com os momentos difíceis e verificar os erros que cometemos no sentido de que sejam esses evitados no futuro. Nunca se esquecer que, a única coisa que levamos desta vida são nossos bens imateriais, cuja herança nos será garantida em outra fase da existência. O restante tem vida curta.


Autoria
  • Email

Geraldo R.R. Costa

Geraldo R.R. Costa

Geraldo R.R. Costa é mineiro e mora em João Pessoa. Bacharel em Direito, é coronel reformado da Polícia Militar de Minas Gerais. Pertence à Fundação Logosófica - em Prol da Superação Humana - desde 1988. É vice-presidente da Associação dos Ostomizados da Paraíba. Escreveu vários artigos para o jornal A União e para o jornal da Associação dos Ostomizados do Estado de São Paulo, de circulação nacional.