Linguagem

Turismo Ver mais

Equipamentos, produtos e roteiros

O Cassino não pode fechar: vamos respeitar a história da cidade

Foto: tripadvidor
Sem dúvida, as obras de melhoria da Lagoa Solon de Lucena transformaram, realmente, o lugar num excelente parque. Ponto para o prefeito Luciano Cartaxo. Entretanto, qualquer restauro ou melhoria numa cidade deve respeitar a sua história. Desde a inauguração do Parque da Lagoa, o prédio mais representativo do lugar, o famoso Cassino da Lagoa, agoniza. A reforma lhe roubou o estacionamento, e os clientes diminuíram. 

É preciso consertar esse deslize, com urgência. É obrigação de qualquer governo decente manter o centro histórico da cidade vivo, e isso requer ações efetivas. Uma fonte me confidenciou que estão quase fechando. Isso não pode acontecer. O Cassino não precisa de João Pessoa. A cidade é  quem precisa do Cassino. O prédio é de 1935, construído na administração de Argemiro de Figueiredo. O restaurante está belíssimo, mantido com esmero por sua equipe. Das mesas, a vista é absolutamente fantástica, o nosso eterno cartão postal. 

O Cassino da Lagoa faz parte da história da cidade de João Pessoa. Inaugurado como restaurante em 1969, são quase meio século recebendo a sociedade paraibana. Nunca funcionou como um cassino, mas foi reduto de políticos, empresários, jornalistas. Acompanhou as mudanças dessa nossa província, viu gerações seguidas de gerações. A obra da Lagoa só vai ficar completa quando o Cassino reluzir novamente. 


Autoria
  • Email

Rosa Aguiar

Rosa Aguiar

Rosa Aguiar é jornalista, especialista em Redação Jornalística, mestre em Jornalismo Profissional pela UFPB e ex-secretária da Associação dos Jornalistas de Turismo (Abrajet) . Não vive sem viajar e escreve sobre turismo há mais de dez anos, defendendo os valores paraibanos, nossas belezas e potencial