Linguagem

Turismo Ver mais

Equipamentos, produtos e roteiros

Lima, no Peru: vale a pena ficar mais tempo 

Foto: Divulgação/Rosa Aguiar
O brasileiro parece que vive numa ilha: desconhece seus irmãos sul americanos. Uma pena, porque deixa de viver experiências turísticas maravilhosas com essa mania de só viajar para a Europa e Estados Unidos, e, pior, fica com uma falsa impressão de atraso dos nossos vizinhos. Vamos começar uma série de postagens sobre o Peru, esse país que encanta turistas do mundo todo.


Foto: Divulgação/Rosa Aguiar
Durante muito tempo Lima, a capital, era apenas a porta de entrada para o turista que queria mesmo era seguir para Cusco e Machu Picchu. Sem dúvidas, até hoje, as ruínas da cidade dos Incas, Machu Picchu, é o motivo do turista visitar o pais. Mas Lima merece mais do que uma rápida passagem. A cidade tem cerca de dez milhões de habitantes, e só perde para São Paulo e cidade do México. Banhada pelo oceano pacífico, super fácil de se locomover, Lima tem um povo gentil e as atrações estão a nossa mão. A cidade está linda, limpa e florida. Para hospedagem minha indicação é o bairro de Miraflores. O legal é começar a sentir a atmosfera local, por isso prefiro hotéis que tenham a personalidade do lugar. Ficamos no Antara Hotel, de onde dá para flanar a pé pelo bairro cheio de atrações. 


Foto: Divulgação/Rosa Aguiar
Em Miraflores está o Parque do Amor, excelentes restaurantes, o Parque Kenedy, a rua dos artesanatos multi coloridos feitos com lã de alpaca, e os mercados de prata de enlouquecer qualquer uma. O sofisticado shopping Larcomar, localizado na falésia de Miraflores, propicia uma vista incrível na sua praça de alimentação, e que praça: lá tem o famoso restaurante Tanta. Pegue um táxi para visitar o centro histórico. Uma curiosidade: eles não tem taxímetros e é preciso negociar o valor antes.


Foto: Divulgação/Rosa Aguiar
O centro de Lima é muito bem preservado com um sítio histórico que inclui a Praça de Armas e o Convento Santo Domingo, como destaques. Tem o charme de andar de carruagem nas ruas antigas e ver a troca da guarda do governo. Um pouco mais afastado, no bairro de Pueblo Libre, o Museu Larco expõe a riqueza cultural das civilizações pré incas e incas em várias salas. Destaque para as esculturas eróticas que chamam a atenção dos turistas.


Foto: Divulgação/Rosa Aguiar
Para visitar o Peru não é necessário passaporte. Apenas a carteira de identidade com menos de dez anos. Os voos partem de São Paulo. Em Lima praticamente não chove e possui temperaturas amenas. Pode levar dólar ou real e trocar nas casas de câmbio ou com os cambistas dessas casas que ficam nas ruas, de jaqueta cor de vinho. É seguro. O país tem índices de violência baixíssimos. Três dias é muito pouco para Lima: fique mais. 

Autoria
  • Email

Rosa Aguiar

Rosa Aguiar

Rosa Aguiar é jornalista, especialista em Redação Jornalística, mestre em Jornalismo Profissional pela UFPB e ex-secretária da Associação dos Jornalistas de Turismo (Abrajet) . Não vive sem viajar e escreve sobre turismo há mais de dez anos, defendendo os valores paraibanos, nossas belezas e potencial