Linguagem

Turismo Ver mais

Equipamentos, produtos e roteiros

Ypioca declara seu amor pelo Nordeste e lança latinhas assinadas

Foto: divulgacao
A cachaça Ypioca, uma das mais tradicionais do país, investiu pesado na festa mais popular do Nordeste. Patrocinadora do Maior São João do Mundo, em Campina Grande, lançou uma edição comemorativa ao período junino com latinhas ilustradas por artistas dos quatro estados que fazem as maiores festas juninas. 

As latinhas de Ypioca em homenagem ao São João mostram todo o carinho da marca pelo Nordeste. O super presente é uma sanfona cujo conteúdo são as latas decoradas com ilustrações exclusivas co-criadas com a agência de branding FutureBrand e os artistas renomados Shiko, paraibano, o pernambucano Bel Andrade Lima, o cearense Rafael Limaverde, e Andrea Ebert, do Rio Grande do Norte. 

As ilustrações das latas são tão bonitas que não dá nem pra mandar pra reciclagem! Vão, logo, logo, virar peça de colecionador! As latas de 300 ml possuem o nome do artista e o Estado de cada um. O paraibano Shiko fez refência ao forró no sertão, onde nasceu, com um casal dançando. “ Ah, o forró...nunca dancei direito, mas o período junino está no meu cotidiano o ano inteiro”. Rafeal Limaverde mostra uma banda de pífanos, Andrea Ebert se inspirou nas saias rodadas e nos símbolos da época, e Bel Andrade na música. As latas são pra beber e colocar em exposição!

A cachaça é a única bebida genuinamente brasileira. A Ypioca surgiu em Maranguape, no Ceará, em 1846, numa pequena destilaria que abastecia as bodegas da cidade, e logo ganhou fama pela qualidade. Em 1968 foi a primeira empresa a exportar cachaça para a Alemanha. O nome Ypióca vem do tupi-guarani e significa "terra roxa", uma alusão ao tipo de terra que é extremamente fértil e de boa qualidade para o cultivo da cana de açúcar.


Autoria
  • Email

Rosa Aguiar

Rosa Aguiar

Rosa Aguiar é jornalista, especialista em Redação Jornalística, mestre em Jornalismo Profissional pela UFPB e ex-secretária da Associação dos Jornalistas de Turismo (Abrajet) . Não vive sem viajar e escreve sobre turismo há mais de dez anos, defendendo os valores paraibanos, nossas belezas e potencial