Linguagem
Eliana Cassandre

“A Paraíba teve um dos melhores números de consumo dos nossos produtos no País”

Gerente de Propaganda do Grupo Petrópolis destaca novos investimentos do Grupo no Estado

Foto: Divulgação
Presente em quase todo o território nacional, por meio das suas sete fábricas e centros de distribuição, o Grupo Petrópolis tem o Nordeste como um dos seus estratégicos e principais mercados de atuação do País. Com duas fábricas na região, sendo uma em Alagoinhas-BA e outra em Itapissuma-PE, o grupo em breve também expandirá na Paraíba, com pelo menos quatro novos centros de distribuição nas cidades do Conde, Campina Grande, Patos e Sousa.

Em conversa exclusiva ao Paraíba Total, a gerente de Propaganda do Grupo Petrópolis, Eliana Cassandre, destacou os novos investimentos do Grupo no Estado e ainda avaliou a aceitação dos seus produtos na Paraíba e no Brasil.

“Estamos muito felizes com os resultados da Paraíba, que foram um dos melhores da região Nordeste e do País, e por tudo isso, nós olhamos com muita satisfação com ótimos planos para essa localidade promissora”, comentou Eliana Cassandre. 

Na oportunidade, Eliana também avaliou a visitação da imprensa ao centro de distribuição em Itapissuma-PE e destacou que a Itaipava Pilsen, um dos principais produtos do Grupo Petrópolis, na Paraíba já detém 27,9% do mercado de cervejas.

Confira os detalhes da conversa:

Qual foi o objetivo desse encontro que reuniu jornalistas de todo o Nordeste para conhecer os detalhes da indústria do grupo Petrópolis?

O principal objetivo foi celebrar a alegria que o consumidor do Nordeste nos trouxe para o Grupo Petrópolis. Crescemos muito em números nos últimos anos e esse evento foi para celebrar isso e comemorar os quatro anos de nossa atuação no Nordeste, onde em 2013 inauguramos a fábrica de Alagoinhas, na Bahia, e em 2015 inauguramos a fábrica de Itapissuma, em Pernambuco. Então, esse evento foi justamente para comemorar e retribuir junto à imprensa e demonstrar o quanto felizes nós ficamos e quanto nos sentimos abraçados pelos consumidores da região, e ainda, de agradecê-los por terem aceitado tão bem a nossa marca e os nossos produtos. Foi um encontro para brindar o sucesso que o consumidor do Nordeste trouxe para nós.  

Como você observa esse crescimento e aceitação e consumo dos seus produtos na Paraíba?

Primeiro, que estamos muito felizes com os resultados, pois os números da Paraíba foram um dos maiores do País e por tudo isso nós olhamos com muita satisfação para essa localidade promissora. E foi um trabalho muito sério de distribuição, onde a Paraíba recebeu tão bem a produção das fábricas de Alagoinhas e Itapissuma. Porque se não houvesse essa aceitação não teríamos crescido nesse sentido. Então, a Paraíba está sempre especial nas nossas estratégias.

Como você vê as mudanças, a exemplo da mulher consumindo mais cerveja e a presença mais forte das cervejas artesanais, gourmets no mercado?

Primeiro sobre a mulher consumindo mais cerveja, isso é muito bom, pois a mulher tem direito de fazer o que ela quiser, na hora que ela quiser e ir para o lugar que ela quiser. E a forma como isso tem sido feito, de forma muito positiva, ficamos muito felizes por isso. Quanto às cervejas artesanais, nós apoiamos esse mercado, mas hoje no Brasil, todo tipo de cerveja junto já contribui com mais de 150 rótulos no Brasil, entre elas muitas artesanais e agente torce que elas também cresçam, porque de certa forma assim cresce a categoria de cerveja nos Pais. O consumidor deixa de beber outras bebidas destiladas para beber a cerveja, e por isso, apostamos nessas pequenas cervejarias e que elas possam contar com a gente nesse mercado.

No momento atual, podemos afirmar que o consumidor está com um paladar mais apurado?

Bom, são momentos diferentes, a cerveja como a Itaipava, a Crystal, elas são para o consumo em quantidade, como em um churrasco, em uma festa, em um aniversário. Já nas artesanais, nós temos as nossas especiais que são a Black Princess, Lokal, Petra, Weltenburger, que também se enquadram nesse cenário, pois são cervejas para celebrar, pois além do preço ser mais alto, elas também são bem mais encorpadas em matéria-prima, o que faz com que o consumidor também não consiga beber em grandes quantidades. Ou seja, elas são para degustar, celebrar momentos especiais. 

Em relação à operação da Paraíba do Grupo Petrópolis? Quais os números de empregos a serem gerados e a sua expectativa?

Serão abertas quatro unidades de distribuição e lá serão gerados e 444 empregos diretos, nas cidades de Campina Grande, Conde, Patos e Sousa. E para o estado temos um plano de expansão, pois a Paraíba respondeu muito positivamente para nós nos números e já estudamos algo nesse sentido, pois nosso DNA é manter nosso produto o mais perto possível do nosso consumidor, e para isso, é preciso ter um bom número de pontos de distribuição. Na verdade, abraçamos sempre as oportunidades de mercado.

Em relação aos outros produtos do Grupo o consumo também é forte?

É sim. Temos a Crystal, que está chegando com muita força no Nordeste. O nosso energético TNT em lata, que é o segundo mais vendido na região e que já caiu bem no gosto do consumidor.  

Como andam os projetos de propaganda e marketing do grupo? E como a Paraíba e Nordeste têm recebido esses investimentos?

Então, o Nordeste é muito importante devido ao seu diferencial de eventos regionais. Pela primeira vez em 2016, realizados uma campanha no mês junino e em 2017 fizemos um filme para TV, e isso, trouxe muita positividade para nosso marketing e propaganda. E em 2018 nós queremos regionalizar a comunicação da marca cada vez mais, porque o que se fala em São Paulo é bem diferente do que se fala em Recife ou no Maranhão, por exemplo. Temos que entender a linguagem de cada público consumidor para que cada vez mais nos conectemos com eles e com o que eles pensam. São Paulo e Rio são tão próximos, mas também existe essa diferença e quando a marca consegue acertar isso lá é um sucesso total.

Algo mais a acrescentar aos leitores do Paraíba Total? Alguma outra novidade do grupo?

Temos sim novidade vinda por ai, que é um novo produto no portfólio, mas ainda não podemos revelar. Mas, já adianto que estamos trabalhando, a embalagem, o posicionamento, a comunicação, e que na primeira quinzena de dezembro deste ano vocês conhecerão a nossa novidade.


Redação Paraíba Total
Andréia Barros



Outras Entrevistas