Linguagem
Compliance e Governança

“Por meio do compliance e da governança corporativa, as empresas precisam se profissionalizar"

Josiclei Cruz, consultor e especialista no assunto, apresenta soluções para as empresas e aborda as temáticas do II Encontro de Compliance & Governança da Paraíba

Compliance e governança fazem parte das boas práticas corporativas de uma empresa. Envolvem assim a organização, gestão e cumprimento de obrigações legais, como contratos e normas trabalhistas, além do relacionamento com colaboradores e valorização da marca da instituição. E esses são pontos que fazem a diferença no dia a dia das organizações.

No dia 19 de setembro, acontece em João Pessoa, no auditório do Sebrae, o II Encontro de Compliance & Governança da Paraíba. O evento acontece às 18h, e tem o objetivo de discutir as boas práticas corporativas por meio de palestras e cases relacionados ao tema. O encontro é organizado pela Contal Assessoria Contábil, Cruz Assessoria em Negócios e Gestão Empresarial, Fernanda Brambilia Advocacia & Consultoria e Roseli Florêncio Assessoria Jurídica.

Em entrevista, Josiclei Cruz, especialista no assunto e consultor financeiro da Cruz Assessoria em Negócios e Gestão Empresarial, falou sobre o evento, as particularidades do compliance e da governança e os benefícios para os empresários.

Confira abaixo a entrevista.

Por que falar sobre compliance e governança no mundo corporativo?

Porque a gente sente a necessidade que as empresas precisam se profissionalizar, nos aspectos internos de prevenção e na oportunidade de uma melhor gestão. Então, o compliance é sobre a questão de regras, normas e a governança é para lidar com todo esse processo. Identificamos que chegou o momento da Paraíba tratar isso com mais seriedade, de uma forma mais assertiva. Além de chamar a responsabilidade para nós, como profissionais, para despertar esse olhar diferenciado para o público alvo, que são principalmente os empresários.

O que o empresário paraibano tem a aprender sobre compliance?

O empresário tem muito a aprender sobre compliance, quando muitas vezes ele não se profissionaliza em conhecer de fato, o dia a dia da sua empresa. Fica no processo automático, e muitas vezes é imediatista na sua tomada de decisão. Então, ele está no aspecto de querer vender, de querer o resultado a curto prazo e não se preocupa com a questão dos contratos, das normas, de como estão as declarações, o contrato social ou a sua relação com os sócios. Outro ponto, é o modo de entrada de familiares para a sociedade, o trabalho para adequação dessa situação. O cumprimento das normas trabalhistas e dos acordos com sócios, parceiros, clientes e fornecedores. Será que ele está cumprindo estas obrigações? Tudo isso vai impactar no dia a dia da empresa.

E em relação à governança? O empresário paraibano está antenado com as tendências e ao que está acontecendo nos outros estados do Brasil neste sentido?

Tanto acontece para a perspectiva de compliance, quanto também para a perspectiva de governança. A questão do imediatismo é uma questão cultural, mas que a cada dia, o empresário tem mais consciência. O que nós sentimos é que ele está querendo aprender, querendo errar menos. Então, eu entendo que o planejamento é você orquestrar toda essa situação de forma programada, de forma concatenada.

Como foi a realização do I Encontro de Compliance & Governança da Paraíba, no ano passado?

O primeiro encontro surgiu da necessidade de trazermos essa temática de compliance e governança para o estado da Paraíba. Eu tive a felicidade de conhecer o tema em 2015, em Pernambuco, onde a prática já está consolidada há praticamente 10 anos. Dentro desse contexto, eu entendi muito bem a importância do compliance e da governança. E aí, junto com outros colegas, ficava me perguntando em que momento conseguir esse espaço dentro de João Pessoa, dentro da Paraíba, e trazer esse projeto. Foi quando no início do ano passado, convidei alguns profissionais, apresentei o projeto e eles apoiaram e abraçaram a causa. Nós conseguimos o primeiro evento, com uma grande quantidade de pessoas focada no conteúdo.

Quais são as expectativas para o evento este ano?

Este ano, estamos numa expectativa muito positiva. Já temos dois palestrantes com uma bagagem muito grande, com mais de 20 anos de expertise. Temos o Bruno Suassuna, que vai abordar a respeito de compliance e temos a Lindevany Hoffiman, que vai trabalhar sobre governança. Além do case, que logo vamos poder oficializar. A ideia do projeto é que a cada ano, ele venha ganhando espaço, maior visibilidade, e que as empresas vejam isso como um ganho de oportunidade.

O evento é voltado só para empresários ou para gestores também?

Queremos trabalhar os empresários, os gestores das empresas e profissionais autônomos, liberais, que tenham interesse em ver essa dinâmica como um ponto positivo. Para que eles possam também colocar em prática com os clientes deles. 

Quem está realizando e onde obter mais informações?

O evento contará com cases, palestras e modelos de compliance. Entre os palestrantes estão Lindevany Hoffimann, Sócia-Diretora da LHM Consultoria e Desenvolvimento Humano e Mestre em Gestão Empresarial, e Bruno Suassuna, Consultor em Governança, advogado formado pela Faculdade de Direito do Recife – UFPE, com especialização em Direito Empresarial pela UFPE. O Encontro de Compliance & Governança da Paraíba é realizado pela Contal Assessoria Contábil, Cruz Assessoria em Negócios e Gestão Empresarial, Fernanda Brambilia Advocacia & Consultoria e Roselli Florêncio Assessoria Jurídica. O evento será emitido certificado de participação. Outras informações podem ser obtidas no site www.conferenciagovernanca.com.br.


Redação Paraíba Total
Daiane Lima



Outras Entrevistas