Linguagem
Adjamir Pontes

“O maior desafio do Mercado de Seguros é aprender a usar a comunicação certa pra atingir o máximo de consumidores”

Especialista em seguros, CEO da Garantia Seguros PB e RN e desenvolvedor do @descomplicando.seguros fala sobre o setor

Foto: divulgação
Um dos maiores desejos do ser humano é ter controle sob todas as coisas e acontecimentos, o que se mostra impossível desde a pré-história. Lidar com as surpresas da vida, torna-se então uma necessidade, entender que nem tudo é controlável, neste cenário surge o Seguro, que garante ao contratante a tranquilidade de, em caso de necessidade, reaver o bem perdido ou ser, de alguma forma, importante na manutenção da qualidade de vida. Acidentes de carro, roubo de veículos e bens, acidentes domésticos, acidentes profissionais são alguns exemplos de situações onde a modalidade é necessária.

O Paraíba Total conversou com o especialista em Seguros Adjamir Pontes, que atua no mercado a 29 anos, e já trabalhou em diversas seguradoras renomadas, atualmente CEO da Garantia Seguros, na Paraíba e no Rio Grande do Norte, ele é professor na Escola Nacional de Seguros, Criador de Conteúdo do Instagram @descomplicando.seguros e colunista do Paraíba Total. Na entrevista, ele explicou o funcionamento do mercado, as vantagens em possuir uma apólice, a diversidade de modalidades abraçadas pelos seguros, o mercado diante da Crise, as expectativas futuras e os projetos em desenvolvimento. Confira na íntegra:

Como surgiu o mercado de seguros no Brasil? Como você o explicaria para um leigo?

O mercado de seguros, embora tenha vindo junto embarcado com a Família Real Portuguesa em 1808, é um mercado muito jovem, só criando expansão e respeito a partir dos anos 90 com a distribuição maciça pro mercado de vendas do corretor de seguros. Hoje temos seguro de quase tudo, desde de uma Garantia Estendida adquirida na aquisição de um Eletrodoméstico, até o Seguro de uma Usina Eólica.

O princípio do seguro é a proteção e dar ao consumidor, nesse caso chamado de Segurado, a Garantia da reparação daquilo que foi perdido em função de um respectivo acontecimento de efeito negativo, que chamamos de sinistro.

Quais as principais vantagens em se possuir um seguro?

A reparação de um desequilíbrio econômico perturbado. É a condição de, senão trazer de volta através de uma indenização àquilo que se foi perdido, seja por um roubo, incêndio e até uma morte. Ainda que não seja possível substituir o ente querido o Seguro de Vida garante, ao menos, a sustentação financeira que a ausência dele provocará. O Seguro de Responsabilidade Civil Profissional, por exemplo, assegura a reparação financeira que, juridicamente, um profissional possa ter, por um erro no exercício da profissão. As vantagens variam muito de acordo com a necessidade do segurado.

Existem muitas modalidades de seguros que vão bem além do automóvel e residencial, cite alguns. Qual a importância de explorar esses outros ramos?

Existem mais de cem produtos vendidos pelas seguradoras atuantes no Mercado, desde um seguro de Acidente Pessoal pra um Estagiário, até o de uma Plataforma de Petróleo, ou de Seguro de um Animal, até de um Transatlântico. O mais importante, para o profissional de seguros, é entender a verdadeira necessidade do cliente e fazer enxergar que o Seguro precisa fazer parte do orçamento familiar ou da empresa. Pra que num momento em que ocorra algo inesperado, esteja resguardado. O profissional deve mostrar ao cliente o imenso catalogo que o mercado possui, e nunca se prender apenas às modalidades mais básicas. Nem sempre o contratante conhece a existência de todo tipo de seguro, mas talvez necessite dele, o corretor deve estar atento a isso.

Como você vê o mercado de seguros diante dessa crise?

É preciso fazer uma leitura desse momento com atenção, é fato que algumas Carteiras ficaram bem abaladas diante dele, principalmente os seguros para Pessoa Física visto que, já beirarmos mais de 15 milhões de desempregados, além claro da estagnação dos pequenos e médios negócios. Seguros como automóvel, residencial, entre outros caíram bastante as vendas já que o foco principal nesse momento é a sustentação das obrigações primarias: alimento, escola e saúde. Em contrapartida o aumento da criminalidade também tende a aumentar, criando a necessidade de proteção, pois empreendimentos podem ser saqueados, contratos quebrados por incapacidade de quitação, vidas podem ser ceifadas por conta da doença não apenas o Covid-19, mas toda a fragilização da pisque do indivíduo, e o seguro pode dar o aporte pra que o prejuízo gerado seja o menor possível.

Quais as expectativas para o futuro do seguro?

Apesar de tudo, as expectativas são boas, a uma tendência natural de depois de uma grande crise o ser humano ficar mais precavido e atento aos riscos externos, a forma mais rápida de transferência dele é através do seguro. O maior desafio é aprender a usar os meios de comunicação e a comunicação certa pra atingir o máximo de consumidores interessados em proteção.

Você é desenvolvedor de um projeto, o Descomplicando o Mercado de Seguros, como ele funciona? Qual o proposito dele?

O projeto é feito junto em união com um desenvolvedor de conteúdo de plataforma digital, Matheus César, e o nosso conhecimento adquirido ao longo dos anos. A ideia é simplificar a leitura do que é Seguro. Unir a fome de quem precisa comer, com a necessidade da venda, de quem tem comida. Fazer enxergar que existe seguro pra quase tudo e que a missão principal dos corretores é levar solução e consultoria pra o cliente, que na maioria das vezes precisa de proteção e por desconhecimento dele, ou do próprio profissional que o atende e deixa desamparado em momento decisivos de sua vida ou jornada de trabalho.

Há mais de 29 anos no mercado, o que você diria sobre os avanços dele, com o tempo?

Quando entrei no mercado tudo era feito de forma manual e tarifada, poderíamos dizer “um cartel”, preço único pra quase todos os seguros já que só existia apenas um ressegurador pra atender a todas as seguradoras. Hoje existe mais resseguradores do que seguradoras no Brasil, dessa forma a concorrência ficou muito mais acirrada, as empresas fabricantes de seguro podem precificar de acordo com suas experiências sobre o risco, como buscar melhores taxas pra cobrar valores mais justos ao cliente. Outro ponto é a facilidade da tecnologia. Tudo é pela rede tornando o processo mais rápido e seguro.

Caso queira acrescentar algo...

O desafio é diário. Como apaixonado pelo mercado é incrível poder contribuir levando conhecimento e aculturamento às pessoas sobre um tema tão importante e de uso diário na vida delas. Fazer enxergar que através de um pequeno investimento é possível evitar uma tragédia financeira ao consumidor. Além do que estabelecer conceito ético daquilo que deve ser ofertado ao cliente, sempre dentro das regras do produto a da verdadeira necessidade que lhe desejada.


Redação Paraiba Total
Rebeca Pontes



Outras Entrevistas