Linguagem
Maria Beatriz Roque

"A AIESEC funciona hoje com uma grande plataforma para que jovens tenham a oportunidade de serem ouvidos e a aprender mais sobre o próprio potencial"

Presidente da AIESEC em João Pessoa fala sobre os projetos e destaca a importância da liderança jovem em meio a pandemia

Foto: divulgação
Com oito anos de atuação na cidade de João Pessoa a AIESEC, maior organização internacional gerida por jovens no mundo, existe desde a segunda guerra mundial com o objetivo de alcançar a paz por meio de trocas multiculturais. Aqui em João Pessoa, a AIESEC possui aproximadamente 60 jovens voluntários e conta com o apoio de diversos parceiros institucionais como a Faculdade Internacional da Paraíba (FPB) e a Federação Paraibana de Empresas Júniores (PB Jr).

A organização sem fins lucrativos busca desenvolver a liderança em jovens entre 18 até 30 anos por meio de intercâmbios e experiências práticas de time dentro da AIESEC. Na pandemia, todos os processos da ONG estão acontecendo online. Outras informações no site bit.ly/voluntariojp, no (81) 99309-877 e no insta @aiesecnobrasil

Em entrevista exclusiva para o Paraíba Total, a presidente da AIESEC em João Pessoa, Maria Beatriz Roque, falou um pouco mais sobre o projeto, como funcionam os intercâmbios, o contexto atual da organização e a importância da liderança em tempos de pandemia na entrevista que segue.

Do que se trata a organização?

Somo uma organização sem fins lucrativos que promove a realização de intercâmbios voluntários e profissionais. Porém, muito além disso somos um grupo de jovens que busca desenvolver e ativar a liderança de outros jovens por meio de experiências práticas e desafiadoras. A AIESEC funciona hoje com uma grande plataforma para que jovens tenham a oportunidade de serem ouvidos e a aprender mais sobre o próprio potencial. 

Por que vocês acreditam que a partir de intercâmbios é possível desenvolver a liderança? 

Acreditamos que trazer uma visão de mundo e viver experiências longe da sua zona de conforto é uma grande porta para o desenvolvimento de diversas habilidades. Não apenas moldando um padrão, mas trazendo diversas visões sobre as diferenças do mundo, as oportunidades dele e qual o nosso papel na sociedade.

Que tipos de intercâmbios vocês realizam em João Pessoa?

Atualmente trabalhamos com intercâmbios profissionais e voluntários voltados para jovens de 18 até 30 anos que estão dispostos a viver uma experiência fora da sua zona de conforto. Enviamos jovens para viver experiências internacionais e também recebemos intercambistas aqui em João Pessoa.

Como funcionam os projetos voluntários? E quem pode participar?

Nossos projetos são feitos em parceria com a ONU e voltados às 17 Metas de Desenvolvimento sustentável (ODS). Realizamos projetos voluntários voltados a educação, saúde e sustentabilidade em países da América Latina até o leste europeu, onde o intercambista tem a oportunidade de levar conhecimento para zonas que necessitam de impacto. Além disso, também recebemos jovens de outros países que escolhem João Pessoa para viver essa experiência, trazendo diferentes conhecimentos para as ONGs locais e conhecendo a nossa cultura. Para esse tipo de intercâmbio podem participar pessoas entre 18 até 30 anos e não é necessário experiência na área ou possuir algum idioma.

Os intercâmbios profissionais funcionam da mesma forma?

Com o intercâmbio profissional, buscamos gerar oportunidades para jovens paraibanos se inserirem no mercado de trabalho internacional, adquirindo experiências que trarão mais desenvolvimento para nossa região. As áreas do intercâmbio profissional são administração e negócios, ensino de línguas, tecnologia da informação e marketing. Neste tipo de intercâmbio podem participar pessoas entre 18 até 30 anos, com fluência em algum idioma e experiência prévia na área, uma vez que eles irão realmente trabalhar em uma empresa fora do país ou até mesmo grandes multinacionais.

Como a AIESEC está funcionando agora, durante a pandemia?

Agora mais do que nunca o mundo precisa de jovens que se queiram se desafiar e sair de sua zona de conforto para desenvolver a liderança em lugares que estão sendo bastante afetados pelo impacto da pandemia. Segundo a ONU, todas as Metas de Desenvolvimento Sustentáveis foram comprometidas esse ano por conta do coronavírus, e nós como embaixadores dessas metas, temos o dever de estimular a vontade de fazer mais pelo mundo. Claro que agora não é o momento ideal de estar viajando, então todos os intercâmbios foram adiados com previsão de voltar em setembro, mas a venda dos intercâmbios é para datas pós-pandemia. Vemos no memento também uma oportunidade, já que com mais tempo em casa, as pessoas conseguem planejar melhor o intercâmbio.


Redação
Paraíba Total



Outras Entrevistas