Linguagem

Eu sou Malala

Autor: Malala Yousafzai com Christina Lamb
Editora: Companhia das Letras

Esta é a história da menina mais corajosa do mundo. Malala Yousafzai, uma garota paquistanesa que se apresentou ao mundo disposta a lutar para ter direito a uma educação e que se tornou um ícone global de protesto pacífico, de luta pelo direito à educação feminina e dos obstáculos à valorização da mulher.  

No livro Eu sou Malala (Ed. Companhia das Letras, 342 páginas), escrito em parceria com a jornalista inglesa Christina Lamb, a jovem de 16 anos, cheia de brio e talento, conta parte da sua história que, mesmo singular, acaba se tornando uma janela curiosa para um universo muitas vezes incompreendido pelo Ocidente. Em terras duras e sob a triste condição da sociedade diante do islamismo fundamentalista manipulado pelo Talibã, Malala não se calou. O livro conta os primeiros estágios do aprendizado na escola, as dificuldades de sobrevivência em uma terra na qual imperam as diferenças de status social, a paisagem desértica do vale do Swat e a vida sombria sob o jugo do terrorismo.

Diante da repressão extremista, ela detalha o atentado que quase lhe tirou a vida em 2012. Na busca de estudo e aprendizado, Malala foi atingida na cabeça por um tiro à queima-roupa dentro do ônibus no qual voltava da escola. Poucos acreditaram que ela sobreviveria, mas a recuperação milagrosa de Malala a levou em uma viagem extraordinária como inspiração para todo o mundo. 

A trajetória, escrita de forma clara e de narrativa contemporânea, evoca e renova a necessidades de se lutar pela liberdade humana fé na capacidade humana de transformar o mundo. Em 2012, a ativista em defesa da educação para as meninas conquistou o Prêmio Nobel da Paz em um discurso inesquecível. “Uma criança, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo”.

Eu sou Malala vendeu, só no Brasil, mais de cem mil exemplares e pode ser encontrado em diversas livrarias em todo o País. 



Fonte: Andreia Barros