Linguagem
Após 2015 ruim

Poupança volta a gerar ganho real e tem melhor resultado em 7 anos

Cadernetas renderam 1,9% e ampliaram poder aquisitivo de poupador

Foto: Internet
Depois do resultado negativo verificado em 2015, a poupança reagiu e gerou um ganho real para os poupadores no ano passado. Levantamento da consultoria Economatica, divulgado nesta quarta-feira (11), indicou que as cadernetas de poupança permitiram um ganho real de 1,9%.

Trata-se do melhor resultado dessa linha de investimento desde 2009, quando o poupador teve ganho de 2,63%. Nos anos de 2015 e 2002, a poupança fez o poupador ter perda de poder aquisitivo.

Em 2016, a rentabilidade nominal da poupança foi de 8,30%, porém a inflação ficou em 6,29% — o que gerou o ganho de 1,9%. Isso significa que o poupador teve ganho de poder aquisitivo.

Vale lembrar que o cálculo do ganho real não é a simples subtração entre o ganho nominal da poupança e a inflação do período. 

A rentabilidade nominal da poupança no ano de 2016 é de 8,30%, valor que não era registrado desde 2006 quando o poupador ganhou 8,40% nominalmente. A rentabilidade anual da poupança tem crescimento pelo terceiro ano consecutivo, sendo o ano de 2013 o pior momento para o poupador desde 1999.

Melhores investimentos

A consultoria Economatica comparou seis aplicações financeiras e constatou que o melhor investimento de 2016 foi a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo), que conseguiu um ganho real de 30,72% descontada a inflação.

Na segunda posição ficou a renda fixa representada pelo CDI, com ganho de 7,25% acima da inflação. A poupança ficou em terceiro lugar, com 1,9% de ganho real.

Por outro lado, o pior resultado de 2016 com valores ajustados pela inflação é do euro, que no período perdeu 23,89% de poder aquisitivo. Na sequência aparece o dólar (queda de 21,47%) e o ouro, cujo valor recuou 17,51%.



R7