Linguagem
Ensino japonês

Método de ensino do Kumon completa 40 anos no Brasil

Ele está presente em 50 países e conta com mais de quatro milhões de alunos

Foto: Divulgação
O Kumon é um método de ensino japonês, criado em 1958 pelo professor Toru Kumon. O ensino privilegia o desenvolvimento da autonomia do aluno nos estudos, de forma que ele aprenda de acordo com o seu ritmo. O material didático é autoinstrutivo e dividido em estágios, fazendo com que a complexidade aumente gradualmente. Porém, o aluno só avança para o próximo conteúdo quando consegue assimilar o que é proposto.

"Os assuntos não assimilados são revistos, pois o objetivo é desenvolver um aprendizado sem lacunas”, diz Mariana Bruno Chaves, chefe do Departamento de Desenvolvimento de Material Didático de Língua Pátria do Kumon. Além disso, os conteúdos fornecidos abordam temas que vão desde a pré-escola até a universidade. O material didático independe da idade e série escolar do aluno, ou seja, está de acordo com o desenvolvimento de cada um. A cada encontro, o aluno recebe o feedback de seu orientador, por meio do qual fica ciente de seu desempenho, recebendo, também, a programação das aulas seguintes.

Os alunos frequentam a unidade duas vezes por semana. “Os estudantes têm um cronograma de estudos, com lições que envolvem aproximadamente 30 minutos de dedicação diária, mesmo em casa”, comenta Mariana. A educadora também reforça que o papel dos pais é muito importante nesse processo, pois o principal objetivo do método é tornar o aluno autodidata e, consequentemente, fazer com que ele crie o hábito de estudar e adquira gosto pela atividade.

O método desenvolve a habilidade acadêmica e outras mais, como: autodidatismo, concentração, capacidade de leitura, raciocínio lógico, independência, hábito de estudo, responsabilidade e autoconfiança. O Kumon está presente no Brasil há 40 anos e oferece materiais de matemática, português para nativos, inglês e japonês.

Os alunos que já apresentam bom desempenho têm a oportunidade de se desenvolver ainda mais, avançando a conteúdos cada vez mais elaborados, desafiando-se e preparando-se para conquistar a aprovação nos vestibulares e outros sonhos.

Sobre o Kumon

Criado no Japão em 1958, pelo professor Toru Kumon, o método utiliza os chamados exercícios-guia para que o aluno realize as atividades com o mínimo de intervenção do orientador. Somente após absorver totalmente a informação, avançam para os níveis subsequentes. "O aprendizado segue na simplicidade do papel e lápis. O que se escreve de próprio punho não se esquece, e é isso que faz com que o Kumon esteja em tantos países", diz Masami Furuta, presidente da empresa no Brasil. O método está presente em 50 países e reúne 4,35 milhões de estudantes. No Brasil são aproximadamente 1500 unidades em 550 cidades, somando mais de 160 mil alunos, dos 180 mil na América do Sul.



Assessoria