Linguagem
Investimento

Consórcio de Imóveis registra aumento próximo a 30% segundo a ABAC

Conheça as principais características que devem ser bem captadas ao contratar o consórcio

Que atire a primeira pedra quem nunca teve o sonho ou a vontade de ter seu próprio imóvel, carro, terrenos, ou qualquer outro bem que tenha um custo elevado. Há alguns anos, com planejamento financeiro, tem sido possível adquirir esses bens por meio dos consórcios, onde grupos de pessoas se reúnem com o objetivo comum de conquistar algo.

De acordo com a ABAC (Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios) o ano de 2017 foi muito animador. Dos meses de janeiro a julho do ano passado, as buscas para adquirir o imóvel cresceram e as vendas de consórcios também obtiveram um crescimento de 10,5% quando se comparado com o ano de 2016, já os novos créditos comercializados tiveram um desenvolvimento próximo a 30%, um avanço que atingiu a marca de R$18,95 bilhões.

A sensação de saber que aquele dinheiro que está sendo investido lhe proporcionará algo próprio é inexplicável. E isso deve ser levado de forma positiva, sem pensar que o dinheiro direcionado seja uma dívida, e sim um investimento pra vida toda. O consórcio pode proporcionar a realização desse sonho de maneira segura e praticamente sem juros, porém a longo prazo. “A cada ano que se passa cresce o número de brasileiros que resolvem investir na modalidade e, desta forma, chegam mais rápido na casa própria”, conta Henrique Mol, diretor executivo da Bidon Corretora de Seguros.

O consórcio é a junção de um grupo de pessoas com o objetivo final de poupar para adquirir qualquer bem. Normalmente é apresentado um valor que fica pré-determinado com todas as taxas inclusas e assim a “ação” vai caminhando sucessivamente, até que as pessoas sejam contempladas via sorteio ou por meio de lances.

Amplo leque de possibilidades

O ponto X da questão é que nenhuma dessas pessoas tem o valor necessário em mãos. Deste modo, ocorre uma organização onde contribuem mensalmente com valores definidos de maneira similar e assim sucessivamente cada participante do grupo conquista seu imóvel.

As principais características que devem ser bem captadas ao contratar o consórcio são:

Juros e Taxas – Um dos principais motivos para o consórcio ter tamanha popularidade é o fato de não serem cobrados juros. “O participante deve somente arcar com pequenas taxas administrativas que são impostas com valores acessíveis, ficando mais vantajoso do que os financiamentos tradicionais. Os valores cobrados variam de R$ 400,00 a R$ 15 mil”, explica o diretor. 

Burocracias – Até mesmo este ponto – burocrático - é mais maleável, no meio dos consórcios. Visto que existem inúmeras facilidades que abordam, também, as pessoas que não tem comprovação de uma renda fixa. “Em alguns casos podem ser aprovadas para participar pessoas que contém, inclusive, restrições no nome”, expõe Henrique.

Contemplações - Além dos sorteios, que acontecem com os participantes que estão com os pagamentos em dia, existem outras formas de contemplação, as quais podem ser feitas por meio de lances e até mesmo funcionam como uma espécie de adiantamento. Como por exemplo, o lance fixo onde o participante contribui com uma porcentagem que fica pré-estabelecida pela empresa e concorre com os outros que ofertaram na mesma modalidade e porcentagem. O lance livre funciona basicamente como um leilão, pois o consorciado escolhe o valor o qual quer ofertar, utilizando seus próprios recursos. Por fim, é comtemplado a cada vez o maior lance. E o lance embutido, já neste caso o consorciado pode utilizar da sua própria carta de crédito para potencializar seu lance e o valor é abatido no final, com o valor que será recebido. Vencendo também quem der o maior lance. “Nos consórcios são oferecidas múltiplas facilidades, o que possibilita o integrante a adquirir bens de valores maiores, com parcelas de maior acessibilidade”, inteira Mol.

Optar por consórcios, para aqueles que não têm pressa em obter o imóvel, é considerado uma ótima opção. Uma vez que foge dos juros abusivos e dos altos financiamentos bancários. “Buscar pelo consórcio é uma decisão interessante, pois o seu imóvel não acompanhará necessariamente os aumentos nas taxas de juros”, explica Henrique.

O diretor completa: “Atualmente os consórcios representam 5% do total das vendas mensais da Bidon e, em 2017, nossos resultados foram ótimos, mesmo com a economia voltando a caminhar lentamente. Prova disso é que obtivemos um crescimento no Consórcio de Imóveis ainda em 2017 de 200%”, afirma o executivo.



Assessoria com Redação Paraíba Total