Linguagem
Agro

Santa Catarina se destaca na produção de cerveja artesanal

No Sul, é possível um dos melhores vinhos brasileiros e vinícolas

Que o Sul possível um dos melhores vinhos brasileiros e vinícolas que se misturam à história do Brasil não é novidade para ninguém. Além do destaque para a produção de vinhos, o sul vem se destacando na produção de cervejas artesanais. Eventos como Oktoberfest, Sommerfest, Festival da Cerveja e o surgimento de inúmeras cervejarias artesanais colocaram a bebida como parte importante da identidade do Estado e de Blumenau. A tal ponto que, no ano passado, a cidade ganhou o título oficial de Capital Brasileira da Cerveja.

De acordo com Associação das Micro Cervejarias Artesanais de Santa Catarina (Acasc) o número de marcas de cervejas em Santa Catarina triplicou nos últimos quatros anos, atingindo a marca de 1 milhão de litros produzidos ao mês. A produção de cerveja catarinense é mais comum nos municípios de colonização alemã, como Blumenau e Ibirama.

Para quem deseja conhecer as bebidas, a rota da cerveja é dividida em sete regiões (Caminhos do Alto Vale, Vale Europeu, Encantos do Sul, Caminho dos Príncipes, Grande Oeste, Costa Verde e Mar, Vale do Contestado) que englobam 14 cervejarias. A maioria delas ainda respeitam a Lei da Pureza (Reinheiysgebot), criada em 1516, que permite apenas a utilização dos quatro ingredientes fundamentais à produção de cerveja: malte de cevada ou de trigo, lúpulo, levedura e água.

Partindo de Blumenau, em pouco mais 40 quilômetros é possível conhecer oito cervejarias e degustar as suas bebidas ou levá-las engarrafadas para casa. Algumas não abrem todos os dias, por isso é preciso se programar antes de realizar as visitas. 

Algumas empresas de ônibus, como a catarinense, oferecem passagem para as principais cidades do sul do país. Outra opção é fretar um ônibus, com a itapemirim, por exemplo, e planejar o próprio roteiro cervejeiro junto com amigos e admiradores da bebida. 




Publi-editorial