Linguagem
Centro de Liderança Pública

Paraíba tem incremento de 280% na área de inovação tecnológica

O índice foi apresentado em um painel, com o tema: “Desafios e Oportunidades para Investimentos à CT&I no Estado da Paraíba

Foto: secom
Os investimentos de cerca de R$ 180 milhões feitos pelo Governo do Estado a partir de 2011 colocam a Paraíba na oitava posição em âmbito nacional na área de inovação tecnológica, obtendo um crescimento de 280% em comparação ao período de 2003 a 2010. O índice, calculado pelo Centro de Liderança Pública (CLP) foi apresentado em um painel, com o tema: “Desafios e Oportunidades para Investimentos à CT&I no Estado da Paraíba”, pela secretária executiva de Estado da Ciência e Tecnologia, Francilene Garcia. A palestra ocorreu durante audiência pública sobre Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação no Estado da Paraíba, realizada nesta terça-feira (12), na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), na Capital.

A secretária Francilene Garcia apresentou as políticas públicas desenvolvidas pelo Governo do Estado, de incentivo à Ciência, Tecnologia e Inovação, na área da Educação, por meio dos programas Gira Mundo, expansão das Escolas Cidadã Integrais, do Soma – Pacto pela Aprendizagem na Paraíba, Programa de Inclusão Através da Música e das Artes (Prima), Cidade Madura, Segurança Hídrica, Empreender Paraíba e a implementação dos projetos de energia eólica.

Segundo ela, a discussão sobre o Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação foi muito importante, estabelecendo um diálogo com o setor acadêmico, setor produtivo, agências de fomento e de controle e com a sociedade de um modo geral, no sentido de avançar no processo. O objetivo foi debater sobre o novo Marco Legal Federal, para apoiar as políticas públicas em Ciência, Tecnologia e Inovação e seus impactos no Estado, momento que antecede o envio à ALPB, pelo Governo do Estado, da Lei de Inovação Estadual.

A audiência contou com representantes do Governo do Estado, por meio da Secretaria Executiva da Ciência e Tecnologia e do presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa (Fapesq), Cláudio Furtado, que atuou como moderador nos painéis, de representantes do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, da Assembléia Legislativa da Paraíba, com a participação do deputado estadual Rubens Germano Costa, propositor da audiência, e do deputado Jeová Campos, de universidades públicas, institutos de pesquisa, agências de fomento, setores representativos da indústria e de segmentos empresariais e de órgãos de controle.

Para o secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério da Ciência e Tecnologia, Alvaro Toubes Prata, o Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação é um ordenamento jurídico muito completo, que permite que as instituições acadêmicas, as universidades, os institutos de pesquisa se aproximem do meio industrial e do meio empresarial. “Essa aproximação é muito importante e faz com que a boa ciência que temos no Brasil possa estar mais e mais a serviço do desenvolvimento tecnológico e da inovação. O Marco transforma os processos formais em processos mais simplificados, desburocratizando e focando mais nos resultados, para que os pesquisadores, instituições e empresas possam atuar mais na atividade fim, que é a interação entre os setores”, explicou Alvaro Prata.




secom-PB