Linguagem
Em JP

Campus Academy ganha mentoria e incubação no Parque Tecnológico da Paraíba

Maratona desenvolvida de forma pioneira pelo Sebrae Paraíba reuniu 365 estudantes

Foto: divulgacao
Os frequentes ataques a caixas eletrônicos de instituições bancárias ainda são um mal quase que inevitável em todo o país. Mas imagine se um sensor termoelétrico, instalado nos equipamentos, detectasse o calor emitido pela dinamite ou outro aparato explosivo utilizado, acionando um sistema de alarmes e fechando as grades no local, impedindo a fuga dos criminosos? 

E o que falar de um aplicativo capaz de monitorar o smartphone dos alunos durante as aulas e, de acordo com os dados coletados, pontuar os estudantes em função do seu uso nos horários adequados, diminuindo a utilização do celular sem fins didáticos durante a aula e, por outro lado, auxiliando os professores na avaliação da produtividade dos estudantes.

Parece ficção, mas são projetos inovadores, criados por dois grupos de alunos da Escola Estadual Severino Cabral, de Campina Grande, que participaram recentemente da maior maratona de inovação, ciências, empreendedorismo, criatividade e cultura digital do estado, o Campus Academy, realizada pelo Sebrae Paraíba no mês de maio, na cidade de João Pessoa.

Os dois times, compostos pelos alunos Larissa, Diego, Samael, Yure e Ellen; e Thauan, Michel, Yan, Helen e Ana Paula, respectivamente, e orientados pela professora Giovania Lacerda, foram finalistas da maratona e chamaram a atenção da Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Criativos e Inovadores de Campina Grande – ITCG, da Fundação Parque Tecnológico da Paraíba (PaqTcPB), que resolveu apoiar os projetos nas primeiras etapas de suas vidas.

“Participar do Campus Academy foi uma experiência necessária e inesquecível porque nos proporcionou pensar fora da caixa e lidar com aspectos como trabalho em equipe, solução de problemas, administração do tempo, da pressão e também competitividade. Isso nos deixou muito confiantes para os próximos desafios”, comentou Samael Freire, participante de um dos times.

Segundo Mayara Costa, coordenadora e analista de Negócios e Projetos da ITCG, que foi uma das juradas do Campus Academy, as equipes terão o acompanhamento da instituição para o desenvolvimento do negócio, além de acesso a mentorias e programas oferecidos pela incubadora.

“Inicialmente, os projetos serão pré-incubados, com duração de três meses, com um planejamento baseado em metas em cinco eixos: capital, mercado, tecnologia, empreendedor e gestão. Após os três meses e a depender do desempenho da equipe e do negócio, eles poderão ser incubados por até dois anos, nesse caso trabalharemos com eles planejamento, monitoramento e iremos orientá-los e assessorar para o estabelecimento deles no mercado”, explicou.

A diretora destacou ainda os diferenciais dos projetos desenvolvidos pelos alunos. “Estão próximos da realidade do problema que eles estão pretendendo solucionar, têm um enorme potencial de mercado e escala, mas principalmente os alunos/idealizadores têm uma boa formação em equipe”, ressalta.

Empreendedorismo amplia perspectiva profissional

Para a professora e orientadora dos projetos, Giovana Lacerda, além da incubação, a participação no Campus Academy e a vivência com conteúdos de inovação e empreendedorismo têm feito os estudantes ampliarem sua perspectiva profissional. “Essas experiências fizeram com que eles amadurecem bastante, pois aprenderam a lidar com a pressão e com as próprias expectativas. Estão mais consistentes, administram melhor a vida até como estudantes e também aprimoraram o autodidatismo”, frisou a professora.

Segundo a gerente de Educação Empreendedora do Sebrae Paraíba, Humara Medeiros, o Campus Academy foi o start para fortalecer uma cultura de incentivo ao empreendedorismo e inovação estudantis que já se desenha na Paraíba através de iniciativas do próprio Sebrae e também da Secretaria de Estado da Educação. 

“O Campus Academy foi um evento onde tivemos a oportunidade de provocar estudantes do Ensino Médio numa perspectiva da cultura empreendedora e da inovação. Isso já é bastante forte nas escolas que participaram da maratona e durante o evento eles puderam se aproximar ainda mais desses temas, na intenção de que eles pudessem entender todo o processo de criação de um produto inovador e sustentável, desde a ideação até a prototipagem”, destacou.

Ainda conforme a gerente, durante a maratona, os estudantes utilizaram importantes ferramentas como Canvas e design thinking, sob orientação do Sebrae, resultando em projetos extremamente pertinentes do ponto de vista da importância social, o que mostrou um ambiente favorável para o surgimento de ideias inovadoras para resolver os problemas que surgem na sociedade. 

“O envolvimento foi impactante, o processo continua e o Sebrae está acompanhando e apoiando esse ecossistema, inclusive com outros programas que visam ao desenvolvimento de estudantes em diferentes níveis e preparando-os para pensar de forma empreendedora”, reforça Humara Medeiros.

Campus Academy – Foi um evento estudantil desenvolvido de forma pioneira pelo Sebrae Paraíba e que poderá ser replicado em outros estados. O desafio reuniu 365 estudantes de nível médio de Escolas Cidadãs Integrais Técnicas de todo o estado, durante os dias 16 e 18 de maio, dentro da programação do Campus Festival, em João Pessoa, capital paraibana. O evento teve como parceiros a Fundação Parque Tecnológico da Paraíba (PaTcPB), a Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia e a Secretaria de Educação do Estado da Paraíba.




Assessoria