Linguagem
Expedia

Pesquisa revela tendência a viagens domésticas entre os brasileiros

Mais de 90% dos entrevistados no país citaram as finanças como fator primordial

Foto: Haryanne Arruda/Walter Ullysses
Um estudo do Expedia, feito com viajantes de 11 países, mostra alguns hábitos e inclinações de turistas pelo mundo. Entre os dados que chamam a atenção no recorte nacional, está a tendência que os brasileiros têm a fazer viagens domésticas. A preferência pelos passeios locais está baseada em três razões fáceis de entender: custo mais acessível, interesse em viagens de lazer e períodos de férias maiores que a média mundial.

O interesse em conhecer o próprio país é flagrante nas buscas realizadas no portal ao longo do terceiro trimestre do ano. Segundo comenta Marcos Swarowsky, diretor de Gestão de Mercado do grupo para a América do Sul, de julho a setembro, a procura por viagens dentro do Brasilm cresceu consideravelmente. "Os parceiros de hospedagem brasileiros devem aproveitar o fato de que os viajantes domésticos fornecem uma fonte constante de demanda para melhor segmentá-los e convertê-los", vaticina o executivo.

O conselho de Swarowsky vai diretamente para os meios de hospedagem que estão nas plataformas Expedia como opção de acomodação. São essas propriedades as maiores interessadas nos perfis e preferências desses viajantes.

Preferências e interesses dos brasileiros

Os viajantes nacionais tratam a questão do orçamento como prioridade na elaboração de suas férias. Mais de 90% dos entrevistados no país citaram as finanças como fator primordial quando pesquisam e reservam viagens. 

A boa notícia para os hoteleiros é que os brasileiros costumam gastar quase um quarto do orçamento em acomodações.

Outra questão ressaltada na pesquisa é o interesse do turista nacional por viagens de lazer. Os entrevistados do Brasil realizam aproximadamente 4,9 viagens por ano, ocupando o terceiro lugar entre os 11 países pesquisados, precedidos por viajantes mexicanos e chineses (5,6 e 5,3 viagens, respectivamente). 

Também está na lista de destaques do relatório, o grande período de folga. Logo atrás dos viajantes argentinos, os brasileiros tiram férias que duram aproximadamente 11,1 dias. Para colocar este número em perspectiva, os viajantes japoneses levam o menor tempo em 3,4 dias, seguido por viajantes chineses em 6,3 dias. 

Esses dados indicam que os viajantes latino-americanos tendem a preferir viagens com duração mais longa. 




Hotelier