Linguagem
Audiovisual Brasileiro

Fest-Aruanda inclui homenagens a artistas nacionais na programação

Entre os nomes para edição 2018, estão a atriz Patrícia Pillar e o ator Chico Díaz



Em sua 13º edição, confirmada para o período de 6 a 12 de dezembro, o Fest-Aruanda traz a João Pessoa a maior experiência audiovisual do país, com a apresentação de 21 filmes, sendo 13 obras de ficção e 8 documentários em longa-metragem. O festival homenageia a cada ano grandes nomes do cenário nacional da produção artística e cultural, sendo os escolhidos para 2018 personalidades irreverentes como a atriz Patrícia Pillar e o ator Chico Díaz, além das homenagens póstumas a serem dedicadas ao diretor Roberto Farias e ao ator Cristovam Tadeu. Para o evento de homenagem, a filha Marise Farias, produtora e cineasta e filha de Roberto Farias, virá a João pessoa receber o troféu em nome da família. 

Atriz, diretora e produtora, Patrícia Gadelha Pillarnota, artisticamente conhecida como Patrícia Pillar, nasceu em Brasília, 11 de janeiro de 1964. Iniciou a faculdade de Jornalismo no Rio de Janeiro, onde firmou residência, mas sua afinidade inegável com o teatro a fez abandonar a faculdade e dedicar-se, para a felicidade da produção noveleira, a atuação. Acumula em sua trajetória 15 premiações como “Melhor Atriz”, sendo aclamada por papéis inesquecíveis da telinha como "Ana do Véu", durante 1986, em "Sinhá Moça", "Alaíde" em "Rainha da Sucata" (1990) e "Luana" em "O Rei do Gado” (1996). Seu papel de maior destaque na televisão brasileira se deu em “A favorita”, com a interpretação impecável da vilã Flora, exibida em 2008. Conhecida por sua versatilidade artística e entrega total ao personagem, é inspiração e referência citada por estudantes de cinema e pelo público fiel a TV. Em exibição no festival, estará o filme Zuzu Angel, protagonizado pela mesma e seu documentário Waldick, Sempre no Meu Coração, lançado em 2007.

O ator Chico Díaz é um dos mais reconhecidos atores brasileiros, embora seja natural da Cidade do México. Chegou ao Brasil aos seus 10 anos e aos 14, iniciou suas aulas de teatro e no final da década de 70, criou o "Grupo Manha e Manias" ao lado de Andrea Beltrão e Deborá Bloch e Pedro Cardoso. Atualmente, Chico coleciona 64 filmes no currículo, incluindo produções internacionais, e mais de 22 novelas. A “Sessão retrospectiva Chico Díaz em cena” exibirá durante a programação do festival seu trabalho no longa-metragem Corisco e Dadá, de Rosemberg Cariry.

A perda do cineasta e produtor Roberto Farias em maio, aos 86 anos, deixou uma marca significativa na produção cinematográfica do país, e para homenagear o realizador de clássicos como “O assalto ao trem pagador” (1962), o Fest-Aruanda irá entregar a Marise Farias, filha do homenageado e também produtora e cineasta, um troféu em reconhecimento de sua grande contribuição cultural, além de exibir os filmes protagonizados pelo cantor Roberto Carlos, o próprio “Rei”, produzidos por Farias e de grande sucesso entre o público. O festival apresenta ainda, como homenagem póstuma, a última participação como ator do paraibano Cristovam Tadeu, também conhecido por seu trabalho como chargista e humorista, na estreia do filme “Beiço de Estrada”, de Eliezer Rolim.

Serviço:

13º FEST ARUANDA DO AUDIOVISUAL BRASILEIRO

De 6 a 12 de Dezembro na Cinépolis (Manaíra Shopping), com sessões das 14h às 23hs nas salas Macro XE 9 (solenidades de abertura e encerramento) e Sala 6 (no período de 7 a 11), com entrada franca.




Assessoria