Linguagem
Troféu

Emocionado, Chico Diaz recebe homenagem do Fest Aruanda pelo conjunto da obra

Solenidade aconteceu na noite desse sábado (9). Troféu foi entregue por Rosemberg Cariry e Zezita Matos

Foto: Mano de CarvalhoFoto: Mano de Carvalho
“Nordestino pela arte”, como ele mesmo gosta de dizer, o ator Chico Diaz foi um dos grandes homenageados desta edição do Fest Aruanda, maior festival de cinema da Paraíba. A solenidade aconteceu na noite desse sábado (9) e contou com sala lotada de amigos, fãs, produtores, diretores, escritores, artistas e imprensa. 
Nascido no México, Chico começou a fazer teatro aos 14 anos. No final da década de 70, criou o "Grupo Manha e Manias"  e em 1978, atuou em A Visita da Velha Senhora no Teatro Tablado. Já foram 18 peças em seu currículo e mais de 60 filmes ao longo de sua carreira -  e premiações e homenagens importantes ao longo de sua história.

Ao receber o troféu Aruanda, Chico chorou e emocionou a todos. “O cinema me resgata. O Aruanda, no dia de Iemanjá, está aqui me resgatando, assim como João Pessoa e o Nordeste, que é nossa reserva deste País. Estou aqui muito agradecido, com muita felicidade, com muita alegria”, discursou Chico. “Eu tenho batalhado manter uma linha coerente na relação da significância do meu oficio com a população. E eu respeito muito esse meu ofício. Eu percorri cada milímetros da minha carreira com uma visão atenta e espantada da realidade. Eu dou muita importância a esse oficio, que, para mim, é alta significação porque lida com o encantado, com simbologias profundas. Eu respeito demais esse meu ofício, o qual eu fui escolhido. Obrigado Aruanda, obrigado João Pessoa, obrigado Nordeste! ”, agradeceu o homenageado, visivelmente muito emocionado.

Chico recebeu o Troféu Aruanda das mãos do diretor Rosemberg Cariry, amigo e diretor com quem atuou em “ O Piores Diabos”, e da atriz paraibana Zezita Matos, que foi sua colega de trabalho em “Velho Chico”. “Esse prêmio simboliza o reconhecimento do cinema nordestino, que resiste, que é insubmisso e que ousa pensar de forma mais ousada neste País. Quero dizer que somos profundamente agradecidos à sua grande  imensa e generosa contribuição a esse cinema. Muito obrigado, Chico!”, disse Rosemberg. “Eu realmente me sinto felicíssima de estar ao lado de dois homens do cinema brasileiro. É um prazer estar aqui com você, Chico. Parabéns!”, completou Zezita.  

O Festival – Até o dia 12 de dezembro, o 13º Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro conta com uma programação diversificada, com debates, oficinas e exibições de mais de 30 filmes, todos gratuitos. O evento tem patrocínio Master do grupo Energisa, co-patrocínio do Armazém Paraíba e apoios da UFPB e da CGU. O site é www.festaruanda.com.br e no perfil do Instagram @festaruanda




Assessoria