Linguagem
SEBRAE, SENAI e SESI

Edital de Inovação para a Indústria divulga três chamadas para startups no valor de R$ 13 milhões

Iniciativa beneficiará pequenas empresas em áreas como bem-estar social, sustentabilidade, eficiência e inteligência operacional

Foto: Divulgação
Startups, micro e pequenas empresas de base tecnológica interessadas em solução de desafios propostos por grandes indústrias podem contar com três chamadas do Edital de Inovação para a Indústria categoria C. O valor total do apoio é de R$ 13 milhões para o desenvolvimento de projetos em áreas como sustentabilidade, bem-estar social, inteligência operacional e eficiência. O lançamento das chamadas vai ocorrer em três estados. No dia 21 de janeiro será na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan); no dia 23 de janeiro, na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e no dia 25 de janeiro, na Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep).

O Edital de Inovação para a Indústria categoria C é uma parceria de grandes empresas com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Na análise de Marcelo Prim, gerente-executivo de Inovação e Tecnologia do SENAI, as novas chamadas se destacam pelo maior aporte financeiro que as empresas estão colocando nos projetos. “O aumento da quantia investida pelas empresas mostra que elas estão vendo maior valor agregado nos editais de inovação”, afirma. “O edital não só conecta a demanda de grandes empresas com startups, como é uma oportunidade de compartilhar riscos tecnológicos e de negócios e de ter acesso ao quadro de pesquisadores que o SENAI coloca à disposição”, complementa.

Gerente de Inovação do Sebrae, Célio Cabral, acredita que o Edital de Inovação para a Indústria é uma excelente oportunidade para promover a aproximação entre os pequenos negócios e as médias e grandes empresas. O Sebrase aposta muito nesta relação ganha-ganha entre empresas, com a parceria, as grandes empresas ganham agilidade ao agregar pequenas empresas capazes de desenvolver soluções para os seus problemas. Além do apoio financeiro, as pequenas ganham a possibilidade de desenvolver seu produto alinhado às necessidades de um grande cliente e contam com o suporte técnico e de logística das grandes indústrias. “Esta relação vai muito além do desenvolvimento tecnologia, o Sebrae busca assim apoiar as pequenas empresas em diversas etapas do processo, como a preparação da pequena empresa para se relacionar com grandes, ações de melhoria de gestão, qualidade do produto e acesso à mercados.   

EMPRESAS PARCEIRAS: Uma das chamadas é da Enel Green Power, um dos principais players de energia do país. As inscrições abrem no dia 23 de janeiro e se encerram no dia 29 de março de 2019.  A empresa propõe três desafios. Um deles pede soluções para levar água potável a populações sem acesso a serviços de água tratada e esgoto. O outro diz respeito à diminuição de poeira em residências próximas a construções de usinas fotovoltaicas e eólicas. O terceiro pretende resolver a gestão de resíduos sólidos e promoção do melhor aproveitamento do lixo no Nordeste brasileiro. “Buscamos ideias inovadoras e sustentáveis para solucionar desafios encontrados no desenvolvimento de nossos negócios, sempre atentos às necessidades das comunidades locais”, afirma Débora Pinho, Responsável por Projetos de Sustentabilidade em Geração e Transmissão da Enel no Brasil.

A outra chamada é da Engie Energia. Neste caso, as inscrições iniciam no dia 21 e seguem até 31 de março de 2019. Serão selecionadas até seis startups que apresentem soluções aplicáveis e funcionais. Dos três desafios propostos, dois estão centrados no desenvolvimento de plataformas digitais (como formato de nuvem e big data) que permitam otimizar o consumo de energia, por meio de análise de perfil de consumo, inteligência operacional e diminuição de desperdícios. O terceiro pede um sistema para gestão da saúde e segurança do trabalho para reduzir a incidência de acidentes. “Queremos promover o progresso harmonioso e temos na inovação e nas parcerias com startups pilares fundamentais para transformamos a relação das pessoas com a energia, para um mundo sustentável”, ressalta Maurício Bähr, CEO da ENGIE Brasil.

A terceira chamada é da Ternium, empresa especializada na produção e processamento de produtos em aço. Neste caso, as inscrições iniciam no dia 21 de janeiro e seguem até o dia 15 de março de 2019. Serão selecionadas até 10 startups que apresentem soluções para três temas. O primeiro deles propõe que a startup desenvolva monitoramento online para garantias físico químicas das matérias-primas e solução automatizada para determinação de peso de materiais baseado no volume versus densidade.

O outro diz respeito à mobilidade com segurança e pede à startup que crie tecnologia para carros industriais autônomos de transporte de metal líquido nos processos siderúrgicos. E, por fim, uma solução para rastreamento e monitoramento online dos resíduos e coprodutos gerados no processo siderúrgico. “Estamos sempre em busca de novas tecnologias que aprimorem a segurança operacional, melhore a qualidade de trabalho dos nossos funcionários e promova inovação. Estamos animados com as novas ideias e soluções que podem surgir desse projeto”, conclui  Marcelo Chara, presidente-executivo da Ternium.

COMO FUNCIONA: O Edital de Inovação para a Indústria é uma iniciativa do SENAI, do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e do Serviço Social da Indústria (SESI). Desde que foi criado, em 2004, ajudou mais de 800 empresas a serem competitivas por meio de novos produtos e processos inovadores.

As chamadas funcionam da seguinte maneira: grandes empresas fazem parceria com o SENAI, Sebrae e SESI para abrir a chamada e atrair startups interessadas em resolver desafios propostos. As grandes empresas financiam parte dos projetos, a outra parte é financiada por SENAI, SESI e Sebrae. O SENAI disponibiliza ainda laboratórios e centros de inovação para a execução dos projetos.




Assessoria