Linguagem
Carreira

Empresas devem investir na felicidade para valorizar colaboradores e melhorar a produtividade, orienta especialista

Nadja Passamani orienta líderes e funcionários a partir do "jeito Harvard de ser feliz"

Foto: divulgação
Segundo Aristóteles, “a felicidade é o maior desejo do ser humano” e é por esse motivo que ele busca constantemente satisfazer-se. Para as pessoas, o prazer é algo essencial, e isso não é diferente no mercado de trabalho. Segundo dados do Instituto Locomotiva 56% dos trabalhadores com carteira assinada, encontram-se insatisfeitos com o seu emprego. Em uma pesquisa realizada pela Harvard Business Review em parceria com a The Energy Project com aproximadamente 12 mil executivos de empresas variadas, notou-se que os que enxergam algum proposito em sua atividade possuem 1,7 vez mais satisfação no trabalho e é 1,4 vez mais engajados.

Dessa forma torna-se extremamente importante a felicidade e satisfação do funcionário para um bom desempenho profissional. Segundo Nadja Passamani, administradora com ênfase em Marketing, pós-graduada em Psicologia Positiva e Coaching, um ambiente de trabalho feliz promove, aos funcionários, maior bem-estar o que estimula o interesse e entusiasmo do funcionário com a empresa.
Para ela, quando o colaborador encontra-se satisfeito com o serviço ele passa a defender mais a empresa e abraça-la como filho. “Quando o funcionário está feliz ele sente amor pela empresa semelhante ao de dono e passa a defende-la como advogado da marca”, reforça.

Jeito Harvard  de ser feliz - Nadja relatou ter começado a estudar sobre a área por meio de suas experiencias, utilizando-se dos aprendizados adquiridos na pós-graduação em Psicologia Positiva, e por meio de livros como "Felicidade autêntica", de Martin Seligman e "O jeito Harvard de ser feliz", de Shawn Achor. São tendências que têm dado certo nas principais companhias do mundo e que podem ser aplicadas a todos tipo e tamanho de empresa.  “Felicidade é uma ciência e virou matéria de Harvard, de vida e um ramo profissional. E deve ser usada nas empresas em busca de melhorias” .  Ela explicou ainda, que além de auxiliar no desenvolvimento da empresa, ao melhorar o bem-estar profissional, tornar o ambiente de trabalho mais agradável traz benefícios para a vida pessoal e familiar do colaborador. “Auxilia, também, na coletividade, no compartilhamento de ideias e fomenta a evolução de todos de forma mais rápida”, disse .

Entre as principais dicas da especialista para líderes e colaboradores, ela destaca: invista em ações para trazer felicidade e bem-estar; alinhar o sentido da empresa aos sentidos e valores dos colaboradores; criar um ambiente que estimule o partilhar de ideias e relacionamentos; fazer da felicidade um dos valores da empresa e estimular o crescimento dos colaboradores com treinamentos e dinâmicas.

Contatos: (83) 99921.0011 @nadjapassamani




Assessoria