Linguagem
Instituto Sicoob

Livros ensinam educação financeira para crianças

Projeto educacional auxilia os pais a dialogarem com os filhos sobre compras e orçamento

Foto: Divulgação
Uma coleção que ensina crianças a administrar o dinheiro. Esse é o propósito da Coleção Financinhas, idealizada pelo Instituto do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Instituto Sicoob).  A iniciativa faz parte do projeto de educação financeira voltado para crianças do Ensino Fundamental, de 6 a 12 anos. As publicações são gratuitas e podem ser solicitadas nas cooperativas do Sicoob.

“O Dia das Crianças é uma excelente oportunidade para ensinar aos pequenos a relação saudável com o dinheiro e porque nem sempre os pais podem comprar o que os filhos desejam”, afirma o superintendente do Instituto Sicoob, Luiz Feltrim.

Segundo Feltrim, o objetivo dos livros é fazer com que as crianças aprendam sobre educação financeira, e se tornem adultos mais conscientes e capazes de fazer melhores escolhas com relação ao uso do dinheiro. Além dos livros, o Instituto Sicoob também oferece um plano de ensino e orientações para os professores do Ensino Fundamental realizarem atividades com as crianças em sala de aula.

Entre as lições que as crianças aprendem estão a importância de poupar por meio da comparação entre desejo e necessidade, como evitar o consumo compulsivo, meios de gerar de renda e sustentabilidade, a importância do orçamento e o conceito de que nem sempre o produto mais barato é a melhor opção. Os livrinhos acompanham atividades práticas, dedoches e recortes de notas de dinheiro.

Conheça a Coleção Financinhas

Caio Achou uma moedinha: o personagem principal tem o sonho de ter um gatinho de estimação A mãe do menino condiciona a adoção do animal a capacidade de Caio em poupar dinheiro para comprar a ração e os cuidados necessários com o bichano. O desenrolar da história conta como Caio fez para conseguir realizar seu sonho. 

Margô e Davi foram ao mercadinho: Dois irmãos ensinam a importância do orçamento, explicam porque não se pode ter tudo e contam como se planejar para o dinheiro não faltar. A história se passa em um supermercado. Diante da lista de compras da mãe e do dinheiro que os filhos sabem que o pai tem no bolso, surge o desejo das crianças em comprar uma chaleira em formato de elefante. No desenrolar da narrativa os pequenos descobrem que o objeto era desnecessário e o que eles queriam, de verdade, era ir ao cinema juntos. 

Miguel, Aninha e Dedé ganharam um dinheirinho: Ao receberem um dinheiro da avó, três crianças gastam tudo com brinquedos. Em seguida, percebem que estavam precisando de coisas realmente importantes, como um estojo.  Para resolver a questão eles precisam ganhar dinheiro. O que fazer? A história relata a diferença entre querer e precisar, como evitar a compra por impulso e formas de gerar renda.

“Além de lúdicos e divertidos, os livrinhos ensinam e reforçam conceitos que contribuem para a cidadania financeira das crianças, criando uma mentalidade adequada e saudável em relação ao dinheiro, e fortalecendo a autodisciplina dos pequenos consumidores”, declara Feltrim.




Assessoria