Linguagem
Diálogos

Debates do Fest Aruanda avaliam filmes exibidos na segunda-feira

O encontro aconteceu no Hotel Aram Beach & Convention, na manhã desta terça

Foto: divulgação
Na manhã desta terça-feira (3), o 14º Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro deu prosseguimento aos debates em torno dos curtas e longas-metragens apresentados na segunda-feira, no Cinépolis Manaíra Shopping. O encontro aconteceu no Hotel Aram, com a participação de diretores dessas produções e a moderação de Amilton Pinheiro e Maria do Rosário Caetano. Com chancela da UFPB e patrocínio do Grupo Energisa, Cagepa e Armazém Paraíba, via Lei Federal de Incentivos do Ministério da Cidadania, o Fest Aruanda vai até o dia 4 de dezembro, com entrada franca em todos os dias.

“Esses encontros são uma oportunidade para que cineastas e demais profissionais do audiovisual interajam e falem sobre a produção, a criação dos personagens e os temas abordados em cada obra”, disse Amilton Pinheiro, curador e diretor artístico do Fest Aruanda. Foram discutidos nove curtas e cinco longas-metragens. A primeira parte dos Diálogos Audiovisuais abarcou os curtas dessa segunda-feira: “De longe, ninguém vê o presidente” (Rená Tardin, RJ); “Um café e quatro segundos” (Cristiano Requião, SP); “Brasil, Cuba” (Bertrand Lira, PB); e “Gravidade” (Amir Admoni).

Logo depois, na segunda parte dos Diálogos, sob a moderação de Maria do Rosário Caetano, foram debatidos os longas-metragens da noite anterior: os documentários “Soldados da borracha”, de Wolney Oliveira (CE) e “Partida”, de Caco Ciocler (SP). A realidade dos 60 mil nordestinos levados à região amazônica por um acordo de cooperação entre os governos do Brasil e dos Estados Unidos, durante a Segunda Guerra Mundial, foi discutida por Wolney e pelos demais cineastas, a partir do que o cineasta mostrou no seu longa. Depois, no debate sobre “Partida”, Caco contou a aventura de filmar um road movie em busca de uma utopia. “Ter um mundo comunista é uma utopia. Sair em um ônibus para encontrar Pepe Mujica, sem nenhuma combinação prévia, também”, disse o ator e cineasta.

As discussões sobre a política nacional e o desmantelamento da Ancine foram recorrentes durante todo o debate – uma preocupação que tem se mostrado em todos os encontros promovidos pelo Fest Aruanda, dadas as últimas medidas do governo brasileiro em relação ao investimento da produção audiovisual no país.

Serviço

14° Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro

Debates e painéis sobre os filmes exibidos e temas do meio audiovisual

Hotel Aram Beach & Convention – João Pessoa

A partir das 9h






Assessoria