Linguagem
Pesquisa

Na PB, 72% dos pequenos negócios que buscaram crédito não conseguiram ou aguardam empréstimo

Levantamento também mostra que pelo menos 89,6% dos negócios paraibanos diminuiu seu faturamento

Foto: Internet
A ampliação dos impactos econômicos da crise provocada pelo novo coronavírus tem levado um número maior de donos de pequenas empresas a buscar empréstimo para manter o negócio. De acordo com pesquisa realizada pelo Sebrae com parceria da Fundação Getúlio Vargas, no entanto, 72% dos pequenos negócios na Paraíba que buscaram crédito não conseguiram ou aguardam empréstimo. 

A pesquisa, realizada entre 30 de abril e 5 de maio, ouviu 10.384 microempreendedores individuais (MEI) e donos de micro e pequenas empresas de todo o país. Essa é a 3ª edição de uma série iniciada pelo Sebrae no mês de março, pouco depois do anúncio dos primeiros casos da doença no país.

Os dados também mostram que, em outros momentos, os empreendedores que buscaram empréstimo, ao contrário do que está acontecendo nesse período, haviam conseguido o acesso ao crédito: 50,3% do total buscou e conseguiu, 17,8% tentou e não conseguiu, e 31,9% nunca havia buscado empréstimos. 

Entre as instituições financeiras nas quais o público da pesquisa buscou empréstimo, destacam-se o Banco do Nordeste (36,3% dos que buscaram crédito fizeram alguma tentativa neste banco), a Caixa Econômica Federal (35,6%) e o Banco do Brasil (30,9%). 

A mesma pesquisa mostra que pelo menos 89,6% dos negócios da Paraíba tiveram diminuição no seu faturamento mensal durante a crise provocada pelo coronavírus. Apenas 3,2% afirmaram que o faturamento permaneceu igual e 1,1% declarou que seu faturamento havia, na verdade, aumentado. Para aqueles que tiveram diminuição no orçamento, a média percentual dessa queda foi de 64,9%. Já para os que aumentaram, o aumento percentual foi de 20%.

De acordo com a analista do Sebrae Paraíba, Germana Espínola, durante esse momento, é crescente o número de empresários em busca de financiamento para gerenciar melhor os seus negócios. "Para tanto, eles devem perceber que eles precisam analisar a saúde financeira de sua atividade e verificar a real necessidade desse crédito. Outro fator importante para terem acesso ao crédito é mostrar ao gerente de relacionamento do banco que vocês possuem conta todo o planejamento para aplicação desses recursos nas suas atividades. Qual a necessidade desse capital de giro ou qual a necessidade para compra de equipamentos?", disse.




Assessoria de Imprensa SEBRAE PB