Linguagem
Em meio a pandemia

Presidente da AIESEC em João Pessoa fala sobre os projetos e destaca a importância da liderança jovem

Com oito anos de atuação, na capital paraibana, a organização conta com aproximadamente 60 jovens voluntários

Foto: divulgação
Com oito anos de atuação em João Pessoa, a AIESEC, organização sem fins lucrativos busca desenvolver a liderança em jovens entre 18 até 30 anos por meio de intercâmbios e experiências práticas. Sendo a maior organização internacional gerida por jovens no mundo, ela existe desde a Segunda Guerra Mundial com o objetivo de alcançar a paz através de trocas multiculturais. Acreditando que o intercambio pode gerar verdadeiros lideres, a sede na capital paraibana recebe e envia intercambistas para diversos países, além de contar com aproximadamente 60 jovens voluntários e com o apoio de diversos parceiros institucionais como a Faculdade Internacional da Paraíba (FPB) e a Federação Paraibana de Empresas Júniores (PB Jr).

“Acreditamos que trazer uma visão de mundo e viver experiências longe da sua zona de conforto é uma grande porta para o desenvolvimento de diversas habilidades”, explicou Maria Beatriz Roque, presidente da AIESEC em João Pessoa. Para a organização os intercâmbios servem como agentes que mostram as diferenças do mundo, tornam nítidas as oportunidades presentes nele, além de demonstrar o papel de cada um na construção de sociedades sadias.

Em parceria com a ONU (Organização Mundial das Nações Unidas), os projetos são desenvolvidos e voltados às 17 Metas de Desenvolvimento sustentável (ODS). “Nós realizamos projetos voluntários voltados a educação, saúde e sustentabilidade em países da América Latina até o leste europeu, onde o intercambista tem a oportunidade de levar conhecimento para zonas que necessitam de impacto”, disse a presidente. “Além disso, também recebemos jovens de outros países que escolhem João Pessoa para viver essa experiência, trazendo diferentes conhecimentos para as ONGs locais e conhecendo a nossa cultura. Para esse tipo de intercâmbio podem participar pessoas entre 18 até 30 anos e não é necessário experiência na área ou possuir algum idioma”, explicou Maria Beatriz

Ainda que, durante a pandemia as viagens internacionais não estejam acontecendo, a organização continua funcionando a todo vapor. “Agora mais do que nunca o mundo precisa de jovens que se queiram se desafiar e sair de sua zona de conforto para desenvolver a liderança em lugares que estão sendo bastante afetados pelo impacto da pandemia”, disse.

Em entrevista exclusiva para o Paraíba Total, Maria Beatriz Roque explicou o funcionamento da AIESEC em João Pessoa, como funcionam os intercâmbios e projetos voluntários, a importância da liderança jovem e a atuação em meio a pandemia. Confira na íntegra.




Redação do Paraíba Total
Rebeca Pontes