Linguagem
Destaque

Viagens nacionais, embarque em setembro e promoções de risco: as tendências do turismo no pós-pandemia

CEO da Latam e especialistas debatem o futuro do turismo na Expert 2020

Foto: internet
Não é novidade que o turismo está entre os setores mais gravemente afetados pela pandemia. Pessoas em casa, fronteiras bloqueadas, menos viagens, locais de lazer fechados. E a dúvida que paira no ar é: quando e como as viagens serão retomadas?

Apesar da incerteza sobre o momento em que as viagens vão voltar a acontecer com mais frequência, Jerome Cadier, presidente da Latam Airlines Brasil, acredita que a retomada vai começar pelos destinos nacionais.

“Vamos sentir a demanda doméstica se recuperar mais rápido, mas esperamos uma retomada longa para o setor da aviação”, afirmou o executivo durante o painel “Retomada do turismo: qual o perfil do viajante no ‘novo normal’ e para onde ele vai”, realizado nesta terça-feira (14), durante a Expert XP 2020, conferência anual de investimentos organizada pela XP Inc.

Segundo ele, em 2019 o país registrou cerca de 100 milhões de passageiros. “Só vamos alcançar novamente esse número daqui a uns dois ou três anos. O mercado todo deve se reprimir e se recuperar apenas em 2022 ou 2023”, acrescentou.

De fato, o baque no setor mostra que a recuperação não será simples. Segundo a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata), a demanda global por passagens aéreas caiu 91,3% em maio, em relação ao mesmo mês de 2019. O tráfego doméstico caiu menos, mas o tombo também foi feio: uma baixa de 79,2% no mesmo intervalo de comparação.

Lala Rebelo, jornalista e blogueira de viagens, também participou do painel e observa que o principal temor dos brasileiros neste momento é entrar em um avião. “Há um medo em ficar no espaço fechado com muitas pessoas. Por isso, a tendência é que a retomada aconteça com viagens de carro e destinos nacionais”, explica.

O terceiro convidado do painel, Ricardo Freire, autor de livros sobre turismo e fundador do blog Viaje na Viagem, ressalta que não há uma resposta sobre “quando”.

“Se continuarmos em ritmo de reabertura, é provável que em setembro as pessoas já retomem as viagens, para aproveitar os feriados nacionais. Há alguns dias em outubro e novembro também. Em janeiro a retomada deve acontecer de forma mais clara, já que quem tiver férias e renda vai aproveitar”, disse Freire.




Infomoney