Linguagem
Turismo

Quarentena aumentou a vontade de viajar. Recife e Porto de Galinhas despontam

Para a surpresa das previsões mais pessimistas, que chegavam a apontar um ano perdido

Foto: internet
Quase quatro meses após a paralisação total das atividades, o turismo em Pernambuco volta a ganhar fôlego, especialmente com a reabertura das praias em todo o litoral. Ao contrário das previsões mais pessimistas, que chegavam a apontar um ano perdido para o setor, hotéis, operadoras e agências de viagens já registram reservas para o segundo semestre em um ritmo crescente no segmento de lazer. Sabe-se que até recuperar patamares pré-pandemia, será preciso paciência. Mas a percepção geral, confirmada por diferentes pesquisas, é que o longo período de isolamento social despertou ainda mais a vontade de viajar. Um sonho alimentado por pessoas com distintos níveis de renda.

É o que revela a Vai Voando, agência do grupo Flytour voltada principalmente à classe C. Como ocorreu em todas as áreas, a empresa viu as vendas despencarem durante a pandemia, mas já alcançou em junho 66% do faturamento do mesmo mês do ano passado e a previsão é fechar julho com 72%. Entre os destinos mais populares, Recife aparece em segundo lugar, depois de Fortaleza.

A capital pernambucana é destaque também em levantamento da plataforma Hotéis.com, respondendo por 23% da preferência dos turistas brasileiros.

O estudo ainda mostra que a maioria dos entrevistados (70%) passou a valorizar mais o turismo após a quarentena, enquanto metade afirma que pretende viajar com maior frequência após o fim das restrições.

Essa retomada, no entanto, se dá em novas bases, em que a segurança sanitária tornou-se prioridade. Seja para onde for, entre os itens indispensáveis na bagagem, despontam álcool em gel (81%), seguro viagem (66%) e máscara (60%). Os cuidados com higiene passaram a ser os mais observados pelos clientes na hora de escolher um lugar para passar as férias.

Vão se sobressair, portanto, destinos e equipamentos que adotarem protocolos rígidos e conseguirem transmitir uma imagem de prevenção efetiva à covid-19. Na outra ponta, é preciso que o visitante também seja consciente em cumprir as regras.

Nesse sentido, os números decrescentes de contaminação e mortes pelo novo coronavírus no Recife, aliados às campanhas de divulgação em redes sociais, ajudam a justificar o interesse pela cidade, ressalta a secretária de Turismo municipal, Ana Paula Vilaça.




JC NE