Linguagem
Simpósio

Cardiologista destaca utilização de corticoides e antibióticos no combate à covid-19

André Telllis, explica que medicações utilizar de acordo com o quadro de cada paciente

Foto: divulgação
No maior estudo brasileiro publicado até o momento, pesquisadores apontam que a hidroxicloroquina não tem eficácia no tratamento de casos leves e moderados de covid-19. De acordo com o cardiologista cardiologista André Tellis, coordenador do Centro de Ensino e Pesquisa da Unimed João Pessoa, os protocolos com corticóides, antibióticos são os mais adequados por serem cientificamente comprovados. Ele vai debater sobre este assunto no “Simpósio Unimed João Pessoa - O Enfrentamento da Covid-19: do Desafio às Conquistas’. O evento será realizado no dia 1 de agosto, das 8h às 17h, com participação exclusivamente online e transmissão pelo YouTube.

“O trabalho liderado por um grupo de pesquisadores brasileiros que vem estudando diversas formas de tratar a covid-19 foi mais que evidenciado que o uso da hidroxicloroquina. Além de não ser capaz de alterar sintomas e mortalidade, também aumentou a incidência de eventos cardíacos adversos. Ele faz parte de uma compilação que vem sendo feita no Brasil, não só com esse medicamento, mas várias outras substâncias, como ivermectina", aponta.

A pesquisa realizada pela Coalizão Covid-19, foi revisada por outros cientistas e publicada no dia 23 de julho, no "The New England Journal of Medicine". O grupo ainda conduz outros oito trabalhos sobre o tema. 

Segundo o cardiologista, os tratamentos, com evidência, utilizados no momento são: o uso de corticóides para pacientes que estão precisando de oxigênio e antibióticos para pacientes com pneumonia. Além disso, há os tratamentos experimentais com plasma convalescente. 

De acordo com estudo realizado por membros da Sociedade Espanhola de Farmácia Hospitalar (SEFH), o uso de corticosteróides a partir da primeira semana de hospitalização reduz em até 50% a mortalidade. 

Já sobre a hidroxicloroquina, o cardiologista destaca que há muito tempo os protocolos com o remédio não são utilizados. “O próprio Ministério da Saúde diz que não há evidências e em casos onde o paciente questionar o médico, precisa assinar um termo de responsabilidade assumindo os riscos e a falta de benefícios do medicamento”, explica.

Como participar - As inscrições para participar do Simpósio Unimed João Pessoa são gratuitas e podem ser realizadas até o dia 31 de julho, exclusivamente, na página do evento, onde também pode ser consultada a programação completa. As vagas são abertas para médicos, residentes, estudantes de medicina e demais profissionais de saúde.

Durante o evento, os internautas poderão conferir os bons resultados obtidos e as técnicas pioneiras no combate à covid-19 utilizadas pela Unimed JP em seus clientes. A programação abordará as estratégias que deram certo no enfrentamento à covid, fatores de risco, manejo do paciente e o que esperar do mundo pós-covid. Os interessados podem conferir mais informações no Instagram @simposiocovidjoaopessoa.

Serviço:

Simpósio Unimed João Pessoa - O Enfrentamento da Covid-19: do Desafio às Conquistas

Data: 01/08/2020 (sábado)

Horário: 8h às 17h

Inscrições gratuitas: https://www.even3.com.br/simposiounimedjp/ (até 31 de julho)

Transmissão online: YouTube Unimed João Pessoa




Assessoria