Linguagem
Viagem

Veja como uma gigante do turismo estudantil brasileiro tem enfrentado a pandemia

Solidez permite à Forma Turismo transferir 100% da temporada de viagens deste ano para 2021

Foto: Divulgação / DINO
O setor de turismo é um dos que mais tem sofrido com a paralisação dos negócios por conta da pandemia de COVID-19. De acordo com projeção da Fundação Getúlio Vargas, as perdas econômicas do setor devem totalizar cerca de R$ 116,7 bilhões no biênio 2020-2021.

Com a reabertura da economia e a flexibilização em muitas cidades brasileiras, o turismo volta a se preparar para o que será este novo momento. Uma das empresas de nicho mais importantes do setor optou por tomar uma decisão importante: transferir 100% das viagens previstas em 2020 para 2021.

Foi o que fez a Forma Turismo, a maior empresa brasileira especializada em turismo estudantil. Para se ter uma ideia do que isso representa, em números, a Forma Turismo iniciou o ano com uma expectativa de transportar cerca de 100 mil passageiros, desde os passeios pedagógicos junto às escolas ao turismo de formatura dos ensinos Fundamental e Médio.

De acordo com o fundador da companhia, o empreendedor Renato Costa, embora represente um alto impacto nos negócios, a decisão foi calcada em prol da segurança e saúde dos clientes e funcionários e para garantir ao passageiro uma completa experiência de viagem. "A empresa é saudável financeiramente e permitiu que tomássemos essa decisão mantendo todos os nossos compromissos já assumidos com os parceiros comerciais e clientes".

O que permitiu à Forma Turismo tomar essa decisão foi a solidez de uma empresa com 23 anos de operação e que freta uma média de 400 aeronaves por ano e embarca passageiros para mais de 20 diferentes hotéis.

Costa destaca ainda que, embora a Forma Turismo não tenha recorrido a instituições financeiras em busca de crédito ou empréstimos, as medidas governamentais são necessárias para contribuir com a sustentabilidade financeira de muitos negócios no setor, sobretudo os pequenos e médios empreendedores. 

Expectativa para 2021

A transferência da temporada para 2021 implicará em um desafio grande de operação, uma vez que as duas temporadas acontecerão no mesmo ano. O fundador da Forma vê esse movimento com otimismo: "Significa que vamos ajudar a rodar a economia no setor de forma muito acelerada, praticamente dobrando, num único ano, o número de viagens e passeios, o volume de quartos alugados nos hotéis e a geração de postos de trabalho para monitores e profissionais nas casas noturnas parceiras onde realizamos as nossas festas e eventos", finaliza.




Terra