Linguagem
Safra em alta!

Valor da produção agrícola nacional aumenta 5,1%

Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

          

A produção agrícola nacional segue apresentando bons resultados. Um deles é a nova alta registrada em 2019, com aumento de 5,1%, atingindo R$ 361 bilhões. Esse valor representa novo recorde na série histórica iniciada em 1974. Para se ter uma ideia em 2018, o valor havia subido 8,3%.

É interessante destacar que a alta de 2019 foi puxada pelos grãos (6,8%), cujo valor total chegou a R$ 212,6 bilhões. Aliás, um importante componente para obtenção desses números foi a escalada das commodities feijão (33,6%), milho (26,3%) e algodão (24,8%).

Todas essas informações fazem parte do levantamento da Produção Agrícola Municipal (PAM) 2019 que busca relatar área, produção, rendimento e valor da produção para 64 produtos agrícolas. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Agora, a expectativa é que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgue os números correspondentes ao Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP), que é um indicador de desempenho da agropecuária elaborado com base em dados do IBGE e da Conab.

Com um aumento de 3,3%, em relação a 2018, a área plantada pela atividade agrícola do país deve promover um aquecimento na busca por sementes de sojapor exemplo. Afinal, do total de 81,2 milhões de hectares, é possível destacar os acréscimos de de 1,1 milhão de hectares para a soja e 1,2 milhão de hectares no cultivo de milho. 

Dessa maneira, é possível que a busca por insumos agrícolas à vendasiga à todo vapor. Já que a safra recorde de grãos de 2019 superou em 6,8% a produção de 2018 e ultrapassou a supersafra de 2017 em 1,9%. De forma geral, foram 243,3 milhões de toneladas. Puxaram esse acréscimo o milho, com alta de 22,8%, e o algodão herbáceo (caroço), alta de 39,1%. Houve redução da produção de soja (3,1%) e do arroz (12,2%).

Outro aspecto positivo para o Brasil foi em relação a produção de algodão herbáceo que bateu recorde em 2019, registrando 6,9 milhões de toneladas. O volume de exportação do algodão bruto também aumentou, em 65,7%, tornando-se o segundo maior exportador mundial, atrás apenas dos EUA. Mato Grosso e Bahia respondem por 89,2%% do total da produção.

A soja se manteve no topo do pódio em valor de produção, sendo responsável por 59,1% do valor de produção dos grãos. Ou seja, entre as principais culturas do país, totalizando R$ 125,6 bilhões, mas caiu 1,8% em relação a 2018.








da Redação
da Redação