Linguagem
Consumo consciente

Marcas de bens de consumo massivo podem crescer entre os consumidores eco-ativos

Somente em 2019, este público cresceu entre 16% a 20% mundialmente

Foto: divulgação
As marcas de bens de consumo massivo que investirem em sustentabilidade poderão crescer no mercado consumidor conhecido como Eco-Ativo, aquele ambientalmente consciente e que representa US$ 493 bilhões. É o que aponta a segunda edição do estudo Who Cares, Who Does? da Kantar, líder global em dados, insights e consultoria. Somente em 2019, este público cresceu entre 16% a 20% mundialmente.

Os ganhos também podem vir dos compradores convencionais. Um a cada 5 afirma que durante a pandemia adquiriu hábitos mais amistosos com o meio ambiente e 16% deles estão focando em iniciativas mais ecológicas. “Nossos dados continuam a sugerir que a inovação na redução do uso de plástico permanece como oportunidade”, comenta Natalie Babbage, Diretora Global de LinkQ da Kantar. “Observamos que os compradores estão altamente conscientes sobre as embalagens que adquirem semanalmente, e que para eles passou a ser primordial considerar como podem pessoalmente reduzir o impacto no meio ambiente. O papel reciclado e embalagens com qualidade garantida estão sendo mais utilizados, demonstrando a demanda por uma alternativa verde”, completa ela.

A pesquisa contou com a participação de 80 mil consumidores de 19 países, localizados na Europa, América Latina, Estados Unidos e Ásia, sendo que quase metade se sente pessoalmente afetada pelos problemas ambientais. Entretanto, a maioria é encorajada a ser mais responsável ambientalmente pelo incentivo especialmente dos filhos (50%), amigos (43%) e cônjuges (41%).

As intenções são boas, mas ainda não estão sendo colocadas em prática. Enquanto 87,5% dos entrevistados dizem que comprar produtos com embalagens recicladas é importante para eles, apenas 20% fazem isso regularmente.

Diante deste cenário, os fabricantes de bens de consumo massivo ganham um papel importante e uma ótima oportunidade de mercado. Atualmente, apenas 22% dos consumidores conseguem nomear uma marca que esteja fazendo um bom trabalho ao que se refere a inciativas sustentáveis.




Newtrade