Linguagem
Destaque

Gigante gaúcha do varejo lança máquinas que vendem de camisetas a álcool gel

A novidade foi chamada pela rede de varejo de vending machine (máquina de vendas em inglês)

Foto: divulgação
Em vez de refrigerante ou chocolate, o consumidor poderá agora também comprar blusinha da Renner em máquinas de autoatendimento. A novidade foi chamada pela rede de varejo de vending machine (máquina de vendas em inglês).

A primeira unidade está instalada na Estação São Bento do Metrô de São Paulo, mas, a partir de agora, outros locais começarão a receber o equipamento também. Além de estações de metrô, a empresa está de olho em aeroportos, universidades, academias e até mesmo shoppings onde a marca não está. A Lojas Renner tem sede em Porto Alegre, mas unidades espalhadas pelo Brasil, além da presença no Uruguai e na Argentina.

A iniciativa faz parte do que o varejo chama de omnicanalidade, que é a disponibilização e integração de todos os canais possíveis para o consumidor. Para isso, a Renner aposta na tecnologia para atender à necessidade do consumidor de praticidade, agilidade e conveniência.

Mas o que a máquina da Renner vende?

O mix de produtos é adaptado, com produtos que vão de camisetas básicas femininas e masculinas a máscaras de tecido, frascos de álcool em gel, além de acessórios como lenços para pescoço. Para comprar, o cliente seleciona o produto, cor e tamanho, usando o painel digital. O pagamento pode ser feito com cartão de crédito ou débito.

"A primeira vending machine saiu do papel rapidamente. Em pouco mais de um mês, desenvolvemos o projeto e fizemos a instalação. O objetivo é que os clientes tenham fácil acesso a produtos que atendem necessidades básicas do dia a dia de quem tem uma rotina na rua", comenta o diretor de Produto da Lojas Renner, Henry Costa.




GAÚCHAZH