Compras on-line e pagamentos por aproximação disparam durante pandemia

Os meios eletrônicos de pagamento ganharam mais espaço durante a pandemia. O isolamento social aumentou as transações on-line e as medidas de segurança aumentaram o uso de ferramentas como o pagamento por aproximação, segundo dados da Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços).

O pagamento por aproximação cresceu 622,5% e movimentou R$ 14,4 bilhões no terceiro trimestre, segundo a Abecs. Nos dados anuais, o valor transacionado foi de R$ 22,7 bilhões, alta de 478,7%. No crédito, essas transações foram de R$ 4,8 bilhões. No débito, R$ 8,9 bilhões e nos pré-pagos, R$ 640,1 milhões.

As compras não presenciais com cartões, incluindo crédito, débito e pré-pago, totalizaram R$ 126,2 bilhões no terceiro trimestre deste ano, representando uma alta de 49,3% em relação ao mesmo período do ano passado. No acumulado de janeiro a setembro, foram R$ 306,9 bilhões transacionados, alta de 31,4%.

As compras remotas com o cartão de débito tiveram uma forte alta, impactadas pela Poupança Social Digital, segundo a Abecs. Em julho, o volume financeiro foi de R$ 10,9 bilhões, alta de 4,4%. Em agosto, foram R$ 7,2 bilhões, crescimento de 2,6%. Em setembro, o número subiu para R$ 7,3 bilhões, alta de 2,5% na comparação anual.

O número de maquininhas de cartões atingiu 11,2 milhões de aparelhos no ano passado, com um aumento de 3 milhões de terminais em relação a 2018.