Please assign a menu to the primary menu location under menu

Entrevista Funesc traz Bixarte, Filosofino e Wil, vencedores do III Festival de Música da Paraíba

Os cantores e compositores Bixarte, Fiosofino e Wil Wandreus, são os convidados desta semana do projeto ‘Entrevista Funesc’. O bate-papo ao vivo acontece em formato de live, no Instagram da Funesc, nesta sexta-feira (18), às 19h, e será comandado pelo jornalista Jãmarrí Nogueira. 

A edição propõe apresentar e aproximar dos ouvintes um pouco da história dos três vencedores do III Festival de Música da Paraíba, que aconteceu neste mês de dezembro no Teatro Paulo Pontes, em João Pessoa, através de uma realização do Governo do Estado, Empresa Paraibana de Comunicação (EPC), Secretaria de Estado da Comunicação Institucional (Secom), Funesc e Rádio Tabajara.

Bixarte nasceu em Santa Rita, na Região Metropolitana de João Pessoa. É poetisa, escritora, atriz e rapper e, apesar de bem jovem, já é uma das maiores expoentes do rap paraibano. Foi bicampeã estadual do Slam Parahyba e finalista do Slam Brasil. Em 2019, lançou o EP ‘Revolução’ e o álbum musical ‘Faces’, ambos realizados pelo estúdio BBS (Daniel ‘Big Jesi’).

Em seu trabalho, Bixarte parte da condição de trans não binária e negra e fala sobre linhas problemáticas diversas, como racismo estrutural, gordofobia, discursos de ódio, situação dos LGBTQI+, periféricos e todas as formas de preconceito e opressão, sejam de classe, raça ou gênero. Ao lado de A Fúria Negra, ela foi a primeira colocada do III Festival de Música da Paraíba, com a música “Cê não faz”.

J. Caetano (Filosofino) é poeta marginal, tatuador independente, artista visual e ativista cultural anti-racista. Nascido e residente em João Pessoa, encontrou mídia para os seus escritos na poesia falada, batalhas de poesia (slam) e na música. Atualmente, é vocalista e compositor da banda Orijàh, tendo um trabalho musical em andamento (Filosofino). Foi coorganizador do Slam Parahyba e representou a Paraíba no Slam Flup BNDES no Rio de Janeiro em 2018. Ganhou o segundo lugar no III Festival de Música da Paraíba, com a música “Manisfesto dos Cantos”.

Wil Wandreus é afroindígena, com ascendência na etnia Borun, criado no Rio de Janeiro. Enquanto cursava a faculdade de Comunicação Social, formou sua primeira banda de rock pop; logo fez apresentações com um trabalho voltado para música negra. Morou no Ceará, em 2016, onde cursou especialização em Permacultura na UFCA; seguiu para Norte de Minas Gerais, onde estudou Ciências da Religião na Unimontes; fez apresentações musicais ligadas ao movimento Negro Norte.

Veio morar em João Pessoa para completar seus estudos acadêmicos, qualificando-se no Mestrado em Ciências das Religiões na UFPB. Seu retorno à música se deu após assistir o II Festival de Música da Paraíba, quando decidiu que escreveria uma canção para a edição seguinte. Incentivado pelo produtor Daniel Big Jesi, gravou seu primeiro trabalho na capital paraibana e levou o terceiro lugar no III Festival de Música da Paraíba, com a música “A Cor de Sivuca”.

O Funesc Entrevista faz parte da série de ações do Funesc na Rede, que tem disponibilizado através da TV Funesc (no YouTube), das redes sociais da Fundação e também através da Rádio Tabajara FM (105,5) shows, entrevistas, debates, reportagens, performances e oficinas. 

Serviço: 

ENTREVISTA FUNESC 

Sexta-feira, 18/12, às 19h

Tema: Vencedores do III Festival de Música da Paraíba

Convidados: Bixarte, Filosofino e Wil (1º, 2º e 3º lugares, respectivamente)

Entrevistador: Jãmarrí Nogueira

Local: Instagram da Funesc (@funescgovpb)