Startups do 1º BNDES Garagem captaram milhões e multiplicaram faturamento

A primeira edição do Programa BNDES Garagem, iniciativa de apoio a startups brasileiras lançada em 2018 pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), foi considerada um sucesso pelas empresas participantes e muitos viram seus negócios prosperarem, ampliando a visibilidade e o potencial de captação de recursos. Oferecendo serviços de aconselhamento técnico, mercadológico e jurídico, além de capacitação, o BNDES apoiou startups e empreendedores em áreas como educação, saúde, segurança, soluções financeiras, economia criativa, meio ambiente, blockchain e internet das coisas aplicada a cidades, meio rural e indústria. 

Um desses casos foi a Bitshopp, fintech que torna serviços e processos financeiros mais simples e eficientes para empresas de diversos setores, por meio de tecnologias como blockchain, criptomoedas e tokens que possibilitam negociações de diversos tipos de ativos, como commodities, imóveis e direitos autorais.

“O programa de aceleração do BNDES Garagem nos deu visibilidade e nos possibilitou conhecer nossos investidores”, comenta Marcos Dias, fundador da Bitshopp. No início deste ano a empresa recebeu aporte da Futurum Capital, investidora focada na criação e desenvolvimento de negócios que usam a tecnologia em serviços disruptivos e estratégicos.

“O investimento será direcionado para inovação e desenvolvimento tecnológico de novos produtos focados na missão da empresa de simplificar processos e democratizar o acesso a esses tipos de serviços”, ressalta Jorge Romaguera, CEO da Bitshopp.

Uma das participantes do módulo de criação (voltado a participantes que buscam apoio para criação ou para ajustes no produto com objetivo de validá-lo junto ao mercado), a Previsiown captou em março de 2020 R$ 650 mil da Gávea Angels. Alinhada ao conceito de indústria 4.0 e do “carro conectado”, a startup criou uma plataforma de inteligência que coleta e analisa dados e percepções do condutor, facilitando o desenvolvimento de produtos, veículos ou serviços de mobilidade. 

“O BNDES Garagem nos fez ter acesso à mentoria de executivos do próprio Banco, que nos auxiliaram de maneira objetiva, incentivando na criação de uma empresa com pretensões claras e estruturadas desde o início”, declarou Adolfo Oviedo, cofundador da Previsiown.

Do setor de educação, a U4Hero!, startup do Distrito Federal, desenvolveu uma solução para escolas que integra jogos analíticos a uma plataforma web que permite aos educadores acompanharem de forma online avaliações personalizadas sobre o desenvolvimento socioemocional dos seus alunos. A startup captou em 2019, ainda durante o programa, R$ 500 mil, junto a investidores.

O CEO da empresa, Alysson Sanches, afirmou que o BNDES Garagem foi essencial para iniciar o projeto. “As conversas com os colegas empreendedores, os workshops e o acompanhamento com um gestor, ampliaram nossa visão. O Garagem nos deu visibilidade e foi determinante para captar o investimento de que precisávamos”, completa. 

Troca, negócio de impacto social do Rio de Janeiro que criou um sistema de empregabilidade para aumentar a diversidade nas vagas e reduzir a rotatividade nas empresas, também participou do módulo criação do Garagem. Organizando processos seletivos que incluem pessoas em situação de vulnerabilidade, o negócio gera oportunidades de transformação para empresas e pessoas por meio da promoção de um mercado de trabalho inclusivo.

Focada em desenvolvimento de produto e expansão comercial conseguiu captar R$ 110 mil pouco antes de a pandemia começar, investimento crucial para a sobrevivência e também para operação dos produtos da empresa no mercado, segundo seu fundador, Tarso Oliveira. 

A Troca foi eleita a Melhor Startup de Impacto Social de 2020 pela Innovation by Brazil Awards (INNXBR), além de ter recebido um prêmio de negócio destaque da área de Inovação e Inclusão (AHK-Rio) no Programa de aceleração da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha.

iWastes, startup de Campinas que recebeu o apoio do BNDES Garagem para ser criada, fornece soluções a empresas de todos os segmentos para uma gestão eficiente e sustentável de seus resíduos. Focando no impacto positivo no planeta, seus serviços reinserem resíduos produzidos na cadeia produtiva, gerando receita para toda a cadeia. 

Em abril do ano passado ela conseguiu captar junto a um investidor-anjo R$ 250 mil. “O programa, além de ter sido um grande aprendizado do mundo das startups, nos deu notoriedade, ajudou a abrir portas e solidificar nossa entrega de valor”, comentou Frederico Vieira, CEO da empresa. 

Da área de saúde, a Encaixe.me foi criada durante o BNDES Garagem para automatizar as atividades de marcações de consultas, otimizando a receita por meio do agendamento online e diminuindo as ausências às consultas através das rotinas de engajamento via WhatsApp. A startup de Goiás, recebeu em dezembro de 2020 investimento de R$ 200 mil da Fumsoft – Associação Mineira de Software no âmbito do IA² MCTI, programa de apoio à inteligência artificial do MCTI. 

Digi Lemes, CEO da Encaixe.me, considera que “o BNDES Garagem foi fundamental para concentrar nossos esforços no branding e na criação das jornadas dos usuários, assim como no design do sistema, na validação dos requisitos sistêmicos, e no desenvolvimento do protótipo para implementação no nosso primeiro cliente real”. A empresa chegou ainda a ser premiada com R$ 60 mil com recursos da FINEP no Centelha GO – FAPEG, programa de fomento ao empreendedorismo.

Gero360, participante do módulo de aceleração (direcionado a startups que já possuem um produto desenvolvido e ofertado no mercado), desenvolve soluções que ajudam a sociedade a lidar com os desafios do envelhecimento populacional, atendendo cuidadores familiares e prestadores de serviço que assistem idosos. Sua plataforma e aplicativo permitem planejar, executar e monitorar itens críticos da rotina e da saúde, dinamizando a troca de informações e agilizando a tomada de decisão em situações emergenciais.

Seu CEO, Leônidas Porto, destaca a importância do programa na aproximação a investidores: “A capacidade do BNDES de conexão com investidores propiciou, durante a realização do programa, a interação com fundos de investimento. O programa nos capacitou para realizar estas reuniões e iniciar a jornada de captação de investimentos”. Em janeiro de 2020 a Gero360 conseguiu captar R$ 750 mil junto a investidores da Rede Anjos do Brasil, entidade de fomento ao investimento-anjo e empreendedorismo de inovação, e dois investidores independentes.

Ainda no setor de saúde, a Caren.app desenvolveu um sistema de apoio à tomada de decisão médica que atende empresas da área de saúde e seguro de vida. Baseado em protocolos automatizados que utilizam inteligência artificial, o sistema é capaz de tomar decisões de forma autônoma, ajudando médicos e subscritores nos atendimentos trabalho do dia a dia. 

A startup, que participou de duas rodadas de captação, declarou que teve seu “valuation” (valor percebido pelos investidores que participaram da rodada) aumentado de R$ 3,5 milhões em 2019 para R$ 13,5 milhões em 2020.

“O processo de aceleração do BNDES Garagem foi muito importante na nossa história, pois veio em um momento em que estávamos validando a nossa solução. Além disso, o BNDES é, sem dúvida, um ponto de atração para investidores e clientes “, comentou Thiago Bonfim, CEO da Caren.app. 

Com o intuito de tornar o processo de compras laboratoriais mais eficiente, a iBench, empresa do Rio de Janeiro criada por cientistas, desenvolveu o primeiro marketplace dedicado a produtos e serviços laboratoriais no Brasil, reunindo em um só lugar dezenas de fornecedores e mais de 120 mil produtos. A companhia tem parceria com empresas produtoras de tecnologia nacional, contribuindo para a redução da dependência de insumos importados e estimulando a geração de emprego no país.

Para Andreia Oliveira, CEO e cofundadora da startup, “participar do programa foi excelente”. “O que a equipe iBench mais leva deste processo é um grande aprendizado pessoal a partir do compartilhamento e discussão de ideias. Ainda durante o BNDES Garagem captamos R$ 60 mil junto a um investidor que vem assessorando a empresa sobre novas estratégias em tecnologia e ganho de escala.”

“O Garagem nos proporcionou conexões riquíssimas com mentores, mercado e investidores. Através da metodologia aplicada, tivemos um rápido amadurecimento da startup, o que acelerou o nosso crescimento”, lembra Moa Vianna, CEO da EAD Fácil (antiga Waybol), companhia gaúcha que desenvolveu uma plataforma de sistema de gestão de aprendizagem que permite a empresas distribuir e gerenciar conteúdos online. Recentemente, a empresa recebeu aporte da Anjos do Brasil e já conseguiu captar clientes que estão levando sua solução para outros países.

Loginfo, startup catarinense de tecnologia em gestão aduaneira e de armazéns que participou do módulo aceleração do Garagem, conseguiu captar junto à ACE, empresa que investe em startups. A Loginfo atua em áreas de carga nos modais rodoviários, marítimo, ferroviário e aéreo, automatizando processos logísticos e integrando comunicação e gestão de documentos aos demais processos operacionais. 

Segundo Elton Willrich, um dos cofundadores, o BNDES ajudou a realizar conexões com grandes corporações que seriam muito mais difíceis sem o Garagem. “O programa trouxe credibilidade à Loginfo no mercado de startups e no setor de logística”. 

Remedin, aplicando Business Intelligence na criação soluções em gestão para farmácias, disponibiliza informações sobre o comportamento de consumo de medicamentos além de tornar possível, por meio de seu aplicativo, localizar a farmácia mais próxima com estoque. A startup carioca chegou a receber investimento-anjo em 2019 e foi selecionada em 2020 para participar do InovAtiva Brasil, hub de aceleração, conexão e capacitação de startups brasileiras.

Outras startups participantes da primeira edição do Garagem viram seus negócios crescerem consideravelmente mesmo sem captações, como a Inflr, do ramo do marketing digital, que triplicou seu faturamento em 2020, para R$ 33,1 milhões. A Ubots, empresa de inteligência artificial que desenvolve soluções para relacionamento digital entre clientes e empresas ficou em segundo lugar no Top 10 de Customer Service e 36º lugar no ranking da 100 Open Startups. A Touts, startup carioca de personalização de roupas, foi adquirida em 2020 pelo Grupo Reserva. 

Sintecsys, empresa que presta serviço de detecção automática de incêndios florestais, optou por não receber investimentos em troca de participação acionária e passou recentemente em dois comitês internacionais de grande porte para ter acesso a recursos de impacto.

Segunda edição – O BNDES Garagem já está em sua segunda edição, agora com foco na criação e aceleração de negócios inovadores que gerem impacto socioambiental e promovam o desenvolvimento sustentável. Esta edição contemplará a realização de três ciclos de aceleração, sendo que o primeiro apoiará empreendedores que estão desenvolvendo soluções para saúde, educação, sustentabilidade, inovação na gestão pública (govtech) e cidades sustentáveis. 

“Esta ação está totalmente alinhada com a estratégia e com o Propósito do BNDES de contribuir para a solução de problemas socioambientais do nosso país e de fomentar novos formatos de empreendedorismo e de funding, orientados para um desenvolvimento cada vez mais sustentável”, segundo Bruno Laskowsky, Diretor de Participações, Mercado de Capitais e Crédito Indireto.

Saiba mais sobre a segunda edição do BNDES Garagem em https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/imprensa/noticias/conteudo/bndes-garagem-tera-segunda-edicao-com-foco-em-empreendedorismo-de-impacto-socioambiental