Confira dicas para montar um e-commerce eficiente e manter seu negócio funcionando em meio à crise

foto: Marcelo Casal Jr

Com a crise pandêmica se agravando, novamente o País passa por um período de políticas de isolamento mais severas, o que impacta o mercado de varejo e comércio. A diferença desse momento para outros da pandemia é que o consumidor está mais disposto a comprar online.

Houve um aumento de 73,88% nas compras online na comparação entre 2020 e 2019, de acordo com dados do MCC-ENET, indicador de consumo desenvolvido pelo Comitê de Métricas da Câmara Brasileira da Economia Digital (camara-e.net) em parceria com o Neotrust. 

Além disso,  um outro estudo realizado pela Ebit/Nielsen em parceria com a Elo, revelou que 7,3 milhões de brasileiros fizeram sua primeira compra online durante o primeiro semestre de 2020, um crescimento de 40%. Com esses dados, o Brasil ultrapassou o número de 40 milhões de usuários ativos no e-commerce. Do total, 58% compraram ao menos quatro vezes em 2020, enquanto 20% concluíram mais de dez pedidos no período.

No entanto, não foram todos os negócios que migraram para o digital em 2020 e, àqueles que de fato começaram a atuar no ambiente online, ainda podem potencializar muito seus negócios. Neste contexto,o Gerente de Tecnologia da Raccoon, uma das maiores agências de  digital da América Latina, Carlos Pereira Lopes separou algumas dicas para ajudar varejistas e comerciantes a venderem mais e melhor pela internet. Confira:

1 – Quais plataformas podem ser utilizadas para iniciar um e-commerce?

Existem muitas plataformas no mercado como NuvemShop, Magento, WooCommerce, Tray, Linx, Shopify. Uma outra bastante utilizada é a VTEX, plataforma de e-commerce SaaS (Software as a Service), que é responsável por toda estrutura necessária para que os lojistas possam cadastrar seus produtos, integrar meios de pagamento e calcular frete.

“A VTEX é considerada a melhor plataforma da América Latina, e uma das melhores plataformas do mundo. Desde 2017, ela figura na lista das principais empresas de tecnologia da América Latina, sendo assim a única plataforma a figurar na listagem. A VTEX também adquiriu outras empresas, como Loja Integrada, Xtech e Integrando.se. E possui um dos códigos mais bem desenvolvidos para conversão em vendas e indexação”, explica Carlos.

2 – Ferramentas para montar um e-commerce do zero

O principal serviço para montar um e-commerce do zero é o de Web Development, ou desenvolvimento web. A Raccoon trabalha com times multidisciplinares e profissionais designers de UI/UX, além de programadores sempre prontos para ajudar o empreendedor a tirar sua ideia do papel, colocando-o no mercado em um e-commerce de alto padrão. A agência leva de 3 a 4 meses para construir um e-commerce do zero, desta forma conseguindo oferecer ao final um e-commerce rápido, seguro e otimizado para o cliente.

“São várias áreas da empresa que trabalham para desenvolver uma plataforma de e-commerce desde o ínicio. Além dos já citados designers, a parte de conteúdo é muito importante para esta nova loja, é esse time que faz o copywriting do e-commerce que consiste em todo o texto que o site terá, como a descrição dos produtos, por exemplo. Já o time de SEO fica responsável por desenvolver as melhores práticas e ajudar a manter um bom tráfego orgânico na loja. Para completar o novo e-commerce, o empreendedor também precisa contar com um bom time de mídias que vai ajudar nas estratégias e planejamento da loja. Outra boa pedida é ter especialistas em web analytics, são esses profissionais que podem esclarecer para o comerciante sobre os dados e os as métricas que o e-commerce está alcançando.

3 – O que é mais importante na hora de definir seu e-commerce

O e-commerce precisa ter um visual próprio, que esteja alinhado com a marca e com os interesses dos consumidores. Além disso, ter claro qual o propósito por trás da criação do e-commerce, definição dos produtos e em qual nicho vai atuar, são fundamentais na hora de iniciar a plataforma de vendas. 

Além das dicas acima, o especialista alerta que é importante o empreendedor entender o momento de seu negócio. “De maneira geral, podemos dizer que o mais importante é entender qual o momento de maturidade de seu negócio. Um negócio iniciante, com poucos produtos, poucas visitas e apenas uma ou duas opções de pagamento/frete, pode utilizar ferramentas mais baratas como o Loja Integrada. Porém, conforme um negócio cresce, com mais produtos, visitas de usuários e opções mais variadas de pagamento e frete, as ferramentas mais simples e baratas não conseguirão dar um bom suporte, sendo necessário procurar ferramentas mais completas”, explica Carlos. “Como já falei acima, nossa especialidade é a plataforma VTEX que já possui todas as funcionalidades necessárias para negócios que já são maduros ou querem estar em grande expansão”, completa.

4 – Como se destacar em um cenário com muitas empresas de e-commerces

Em um cenário onde muitos e-commerces surgiram em 2020 para ajudar os empreendedores é importante saber como se destacar entre tantos outros concorrentes. 

Segundo o especialista da Raccoon, para conseguir um destaque é necessário: “É muito importante que a usabilidade do e-commerce seja boa e a experiência intuitiva, proporcionando um site com menus, botões e layouts bem definidos. Além disso, o site deve ser otimizado e rápido, visto que quando uma plataforma demora para carregar ou trava em determinadas telas, muitos usuários desistem de realizar a compra assim que isso acontece. Outro ponto extremamente importante é ter uma estratégia de negócios inteligente. Sempre garantir estoque de produtos e também realizar promoções para novos usuários, além dessas, as estratégias de remarketing são exemplos de como potencializar seu empreendimento”, afirma Carlos. 

5 – E-commerce para desktop e mobile

Hoje, mais do que nunca, é necessário que o empreendedor tenha o seu e-commerce com bom acesso tanto nos desktops quanto na versão mobile. Atualmente é normal que o usuário pesquise o produto na versão desktop e mostre para os amigos e conhecidos o mesmo produto na versão mobile, portanto esse é um ponto de atenção ao empreendedor.

“Um e-commerce sempre precisa ser pensado para os consumidores que usam computadores e para os que utilizam smartphones na hora da compra. O mercado mobile é cada vez mais crescente, especialmente no Brasil. O estudo Global Media Intelligence Report 2020, mostrou que 98,4% dos usuários de internet já possuíam smartphones e eles passaram mais de 5 horas por dia nos aparelhos. Por isso, é importante o e-commerce ter layout, fluxo de navegação e interface personalizada para cada tipo de tela”, conta o Gerente.

6 – Dicas para o novo e-commerce

Quando a Raccoon entrega o e-commerce ao empreendedor também explica à ele que alguns pontos são necessários como: Ter bem claro qual o propósito por trás da criação do e-commerce, além da definição do produto e em qual nicho vai atuar, ou seja ter um plano de negócio consistente; realizar estudos de mercado e benchmarks para entender o tamanho do desafio e em qual tipo de mercado e segmento o negócio vai estar inserido; estudar os consumidores e o público-alvo; definir a estruturação de toda parte operacional e suporte, além de toda parte logística e de entrega.

“Outro ponto muito importante é na definição das estratégias de marketing. Essas estratégias são o que fazem determinada loja e os seus produtos se inserirem no mercado. São elas que vão alcançar os consumidores, mostrar o que você tem a oferecer e trazer o tráfego e mais usuários para seu site. Por isso, se você quer que o seu negócio venda, elas precisam estar no planejamento. Como o e-commerce está no ambiente virtual, o marketing digital geralmente é a base do plano”, explica o Gerente. 

7 – Pontos importantes para a continuidade do e-commerce 

De acordo com o Gerente de Tecnologia da Raccoon, é necessário sempre continuar aprimorando a parte tecnológica, é importante também continuar sempre melhorando o e-commerce, criando novas páginas, refinando o design e otimizando a conversão. Já para a estratégia de negócio, ter entendimento e estudo sobre o público-alvo e definir estratégias de marketing. Definição e estruturação de toda parte operacional e suporte, além de toda parte logística e entrega.

“Outro ponto importante é  ter conhecimento sobre os canais de geração de tráfego como: SEO, Google Ads, Facebook Ads, Bing Ads, e outras diversas plataformas e mídias, para divulgar a sua loja e trazer clientes em potencial. Além disso, é muito importante toda parte de engajamento e pós venda, que com uma estratégia bem estruturada, tem como objetivo principal a fidelização dos consumidores”, finaliza Carlos.