Live commerce é tendência em vendas on-line no Brasil e Sebrae Paraíba explica vantagens

Uma das estratégias que músicos, educadores e palestrantes mais usaram em 2020 para se manterem próximos aos seus respectivos públicos e, ao mesmo tempo, “na ativa”, foi a realização de transmissões ao vivo (lives). Agora, imagine unir esta verdadeira febre ao e-commerce? A novidade já existe no Brasil e, em 2020, grandes empresas já lançaram mão do chamado live commerce para efetuar vendas. Na Paraíba, empresário adere à tendência e Sebrae explica as principais vantagens da nova modalidade de vendas virtuais. 

Em outras palavras, o live commerce se caracteriza por utilizar a interação das transmissões ao vivo, na qual se torna possível promover diversos produtos e serviços, para realizar e alavancar vendas. Dessa forma, o cliente pode interagir com o lojista ou vendedor através do chat ou do envio de mensagens e perguntar sobre o produto, formas de pagamento e de entrega, enquanto o vendedor demonstra o produto ao vivo. A estratégia já é usada na China desde 2017, mas só recentemente chegou ao Brasil e grandes redes, como as Lojas Americanas, já fizeram suas versões do “comércio ao vivo” ainda no ano passado. 

De acordo com a analista técnica do Sebrae Paraíba, Cláudia Pereira, qualquer segmento do comércio pode se aproveitar desta modalidade de vendas, desde que alguns pontos sejam observados, a exemplo de suporte para a live, logística de entrega ou retirada dos produtos e controle do estoque. Ela destacou também que, dentre as vantagens da tendência, estão manter o relacionamento com o cliente de forma remota, escoamento do estoque, promover seus produtos e manter a presença digital ativa, dentre outros. 

“Essa tendência já está no Brasil desde 2020, mas com o agravamento da pandemia e as empresas tendo que se manterem fechadas por causa dos decretos e do isolamento social, muitos empreendedores resolveram testar e perceberam uma boa aceitação e interesse dos clientes em fazer suas compras de forma interativa e dinâmica através das lives”, frisou Cláudia Pereira. 

Empresário paraibano supera expectativas com live commerce 

O empresário Rafael Sousa, proprietário da Donnoz, loja multimarcas de produtos masculinos, gosta de inovar e apostou, no último domingo, na realização de um live commerce. A ação durou cinco horas e meia e gerou bastante interação entre o empresário e seus clientes. Além disso, durante a transmissão foram vendidas mais de 150 peças, superando as expectativas do empresário. Ele contou que teve a ideia inspirado em um lojista de São Paulo, fazendo apenas adaptações ao público de sua loja, que faz parte do programa Brasil Mais/ALI, do Sebrae, e à realidade local. 

“No começo, achei que não iria dar certo e até mesmo pensei em desistir porque ainda não tinha visto esse tipo de ação aqui. Mas, fui em frente e me surpreendi positivamente. Fazer o live commerce foi importante para tomar fôlego durante esta pandemia, que afetou muito o segmento de vestuário”, relatou Rafael Sousa. “Para fazer a transmissão, contei com o auxílio de seis colaboradores, que me ajudaram a organizar os produtos que seriam vendidos, anotar e entrar em contato com os clientes e, ainda, assistir à live para me informar sobre algum atraso na transmissão e verificar a ordem dos pedidos. O feedback dos clientes foi muito bom e já recebi até sugestões para as próximas vezes”, acrescentou o empresário.  

“Em qualquer momento ou segmento, as empresas têm que buscar inovar para se tornarem diferenciadas. Uma empresa deve buscar estar antenada com as novas tecnologias, tanto na oferta, quanto aos meios de pagamentos e, também, no seu alcance através do digital. Quanto mais ações de canais de vendas essa empresa tiver, melhor serão suas vendas e, consequentemente, seus resultados”, avaliou a analista técnica do Sebrae Paraíba.