Como usar o Auxílio Emergencial para colocar suas contas em dia

foto: Marcelo Casal Jr

O Auxílio Emergencial tem sido de grande ajuda para uma parcela da população que se encontra desempregada ou impossibilitada de realizar suas atividades devido às restrições de circulação impostas pelos Estados. A intenção é reduzir a pobreza, a miséria e auxiliar as pessoas a suprirem suas necessidades básicas e manterem suas obrigações principais em dia.

Para Luiz Henrique Garcia, CEO da QuiteJá, “a situação econômica do país ainda é delicada, porém, muitas pessoas estão renegociando dívidas. Se bem usado, esse auxílio pode descomplicar a vida financeira”.

Reserva financeira é necessária em momentos de crise

O primeiro ponto que não pode ser negligenciado é o fato de que não se sabe quando uma crise vai acabar e por isso, é preciso separar uma parte de tudo que se ganha, para garantir que caso a pandemia se agrave novamente ou o auxílio emergencial seja encerrado antes da recolocação no mercado de trabalho, haja algum dinheiro guardado, capaz de auxiliar na manutenção das necessidades básicas.

Atualmente, existe uma enorme variedade de bancos digitais que oferecem contas com rendimento que pagam o valor do CDI e que não possuem taxas nem mensalidade.

Essas opções são excelentes para guardar dinheiro e ainda conseguir algum benefício extra com o investimento.

Pagar taxas e obrigações públicas deve ser prioridade

Escolher qual conta será paga não é uma tarefa fácil, afinal, ninguém quer acumular dívidas ou ter o nome negativado, porém, é importante fazer o levantamento das consequências de não realizar um pagamento caso seja necessário escolher o que será pago.

Pagamentos de impostos como IPTU, IPVA e Licenciamento de Veículos devem ser priorizados, a fim de evitar que essas dívidas levem o imóvel a leilão ou o veículo à apreensão.

Como o momento é atípico, Estados e Municípios estão oferecendo condições especiais de pagamento, parcelamento e descontos para que os contribuintes tenham menos dificuldade para o cumprimento das obrigações.

O Detran do Rio de Janeiro, por exemplo, está oferecendo a possibilidade de pagamento de dívidas em até 12x no cartão de crédito.

Segundo Adolfo Konder, presidente do Detran RJ,  “É uma oportunidade para reorganizar as finanças, desafogando as pendências e evitando as consequências da inadimplência”. 

Parcelas de financiamentos de imóveis e veículos devem ser pagas em dia

As parcelas de financiamentos de casas, apartamentos, automóveis, motocicletas e outros veículos devem ser pagas o mais rapidamente possível, visto que esse tipo de contrato oferece o próprio bem como garantia, ou seja, a consequência para o não pagamento, pode ser a necessidade de devolver o bem, sem direito de receber o que já foi pago.

Para evitar que haja bloqueio judicial do veículo ou que o imóvel seja penhorado, o ideal é que essas prestações sejam priorizadas, e que, caso não seja possível realizar o pagamento, seja estudada uma forma de negociar.

Cartão de crédito e cheque especial são dívidas perigosas

As dívidas de cartão de crédito e cheque especial são as dívidas mais caras do mercado financeiro e devem ser pagas o mais rapidamente possível.

Pagar a taxa mínima pode ser uma grande armadilha e acabar sufocando o orçamento.

Se possível, troque essas dívidas por uma dívida mais barata, como a de um empréstimo pessoal e, caso não seja possível, opte por quitar uma das dívidas ao invés de pagar o mínimo possível das duas.

Mais de 1,4 Milhão de pessoas não sacaram auxílio emergencial

Mais importante do que saber administrar o auxílio emergencial, é não deixar de movimentar a conta no aplicativo Caixa Tem.

De acordo com o Decreto nº 10.316/2020, o prazo para movimentar o dinheiro a partir do crédito na conta é de 90 dias. 

Para os beneficiários do Bolsa Família o prazo é maior, chegando a 270 dias. 

Em fevereiro de 2021, já havia sido constatado que cerca de 1,4 milhão de pessoas não movimentaram os recursos do auxílio emergencial, e R$ 1,3 bilhão foram devolvidos aos cofres públicos.

Para verificar se você está recebendo o auxílio emergencial, é importante instalar o aplicativo através da Play Store.

O processo é muito simples. 

Abra a Play Store e selecione baixar Caixa Tem, o aplicativo oficial do banco digital que está responsável pelo recebimento e disponibilização do auxílio emergencial, faça seu cadastro com o número do CPF e verifique se há saldo disponível.

Através da conta digital é possível conferir extratos, fazer pagamentos e transferências para outros bancos.

Para realizar o saque, é necessário ir a uma agência da Caixa ou casa lotérica, levando o aparelho que possui o aplicativo instalado.