Please assign a menu to the primary menu location under menu

Nordeste entra na rota de grandes projetos para engrenar a economia

Um estudo realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostrou que, em uma década, ocorreu uma importante desconcentração da indústria brasileira, com redução da participação da região Sudeste no PIB industrial e um aumento na participação das demais regiões. Na indústria de construção, enquanto o Sudeste registrou queda de 9,69 pontos percentuais na participação no segmento, o Nordeste concentra 20,16% das atividades, o que significa um crescimento de 4,95 pontos percentuais em uma década.

A Planet Smart City, proptech europeia que planeja e constrói cidades inteligentes inclusivas, está entre as empresas que atuam na região com três projetos no Ceará e no Rio Grande do Norte. O projeto expressa um novo jeito de viver: conectado, sustentável e colaborativo, com mais qualidade de vida para os moradores e para todas as pessoas ao redor.

“Escolhemos vir para o Nordeste, mais especificamente a região do Porto do Pecém, no Ceará, porque identificamos o potencial de crescimento e o déficit habitacional. Mas muito além da viabilidade financeira, vimos aqui a oportunidade do investimento no capital que mais importa para nós: o social. Hoje já temos a Smart City Laguna, no município de São Gonçalo do Amarante, com mais de 200 famílias morando e sendo impactadas pelo nosso projeto de inovação”, destaca a CEO da Planet no Brasil, Susanna Marchionni.

Com a criação de 500 empregos diretos e cerca de 300 empregos indiretos, os projetos movimentam a economia da região enquanto cuidam também da economia local. Com mercados, restaurantes, lojas, feiras e até consultoria profissional para os empreendedores locais, a Planet investe nas pessoas acreditando que o social colabora com o crescimento em maior escala.