66% dos MEIs não recolheram o Documento de Arrecadação do Simples, segundo a Receita

Em maio de 2021, cerca de 12,5 milhões de empresários registrados na categoria de Microempreendedor Individual não recolheram o DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), que deve ser pago todos os meses. Segundo dados divulgados pela Receita Federal, estes profissionais foram responsáveis pelo maior índice de calotes nos pagamentos de impostos ao governo.

De acordo com João Esposito, economista e CEO da Express CTB – accountech de contabilidade “O microempreendedor precisa entender que empresas de pequeno porte também exigem custos. Quando você não cumpre com o seu dever de pagar impostos, você corre o risco de receber multas altas, que podem variar de 0,33% a 20% ao dia, a partir da data prevista para recolhimento”.

Quem não realiza o pagamento das contribuições obrigatórias em dia pode perder os benefícios da Previdência Social, além de ser registrado na dívida ativa da União, fazendo com que o CNPJ da empresa seja negativado.

De acordo com a Receita Federal, houve uma alta de 6,97% na taxa de calotes no mês de abril, sendo o maior registro desde o mesmo período de 2020, quando mais de 63% dos MEIs não pagaram impostos.

“Mesmo que o atual cenário tenha impactado os microempreendedores, é possível regularizar a empresa para evitar o acúmulo de dívidas. Caso a sua receita não permita que você pague os impostos, é possível realizar um parcelamento”, explica o CEO. Atualmente, o faturamento anual desta categoria é de até R$ 81 mil. Os tributos mensais obrigatórios ao governo estão entre R$ 56 e R$ 61, dependendo do segmento de atuação.