ENTREVISTA

Cesar Veiga – “Sabemos que a pandemia nos trouxe vários desafios. Pensando nisso, o Boticário desenvolveu uma nova marca pioneira em perfumaria funcional no Brasil”

Expert em perfumaria do Grupo Boticário explica a ciência por trás das fragrâncias

Foto: divulgação

Resultado do avanço dos estudos olfativos o setor de perfumaria tem se especializado cada dia mais e consequentemente tornado o mercado mais competitivo. Fatores como fragrância, fixação e preço são determinantes na hora da escolha por uma nova essência. Um perfume diz muito sobre a pessoa que o utiliza, isso porque os cheiros são capazes de provocar diversas sensações, algo que se relaciona muito com a origem desses produtos que sempre estiveram associados com espiritualidade, sensualidade e personalidade.  

Com origem egípcia e aperfeiçoado na Grécia, o perfume possui nome advindo do latim per fumum, que significa em uma tradução direta por fumo, ou simplesmente “vapor que se expande”. Cesar Veiga, expert em perfumaria do Núcleo de Avaliação e Inteligência Olfativa do Grupo Boticário, explica um pouco mais sobre a perfumaria, conta um pouco sobre a história destes cosméticos, as mudanças no setor, o poder do perfume na vida das pessoas e toda a ciência por trás das fragrâncias. Confira:  

Qual é a origem dos perfumes? Como eles eram produzidos antigamente?

Os perfumes tiveram sua origem no Egito e logo se popularizaram na Grécia, onde as fragrâncias se diversificaram e começaram a ganhar a forma que conhecemos hoje.

Na Idade Média, os alquimistas árabes aperfeiçoaram o alambique e a técnica da destilação a vapor (uma destilação que usa vapor de água em substâncias para extrair sua essência) e, com as cruzadas, este conhecimento chega ao ocidente. 

A partir deste período, a preparação de óleos essenciais concentrados se tornou comum para fins medicinais e logo passando a ser usada também na perfumaria. 

Os egípcios começaram a ideia de perfumação ao queimarem ingredientes que soltavam essências perfumadas. Já os gregos extraíam óleos essenciais e criavam pomadas, pastas e unguentos, o que facilitava o armazenamento e transporte dos perfumes.

Ao longo dos anos, quais são as principais diferenças que aconteceram no desenvolvimento de um perfume?

O processo de criação de um perfume, embora bem tradicional, hoje envolve bastante tecnologia. Um bom exemplo é o Ecoálcool, feito a partir do bagaço da cana e outros resíduos de biomassa, que antes eram queimados ou descartados. A tecnologia para essa produção foi desenvolvida pela Raizen e o Grupo Boticário é o primeiro da indústria de cosméticos nacional a utilizar o EcoÁlcool em 100% de sua produção de perfumaria.

Como é feito o perfume atualmente?

A primeira etapa é elaborar o briefing da fragrância que é construído pelo time de Marketing e Avaliador de Fragrância. Ele consiste em um documento de que se deseja para a nova fragrância trazendo informações importantes como o seu perfil olfativo, a sua personalidade, o que queremos transmitir e qual o público-alvo.

Com o briefing em mãos, passamos para os nossos perfumistas parceiros iniciarem a tradução do desejo em ideias olfativas.  São várias ideias que serão apresentadas vindas de perfumistas situados em diversos centros criativos no mundo como São Paulo, Paris e Nova Iorque. 

Na etapa de avaliações, o produto passa por uma série de avaliações iniciais para testar sua qualidade e se está adequada ao briefing proposto.  Depois vem o retrabalho, onde são feitos ajustes e melhorias para que ela fique de acordo com a ideia inicial. 

Após estas etapas concluídas, vêm os testes de performance, pesquisa com consumidor, testes complementares. Se tudo der certo, as etapas finais são: cadastro da fórmula e compra de insumos, produção da fragrância e distribuição.

O que tem em um perfume? Quais são os mais utilizados no mercado?

Basicamente uma combinação de óleos essenciais, álcool e água. Eles são classificados em famílias e as mais conhecidas são: 

Cítricas – Este tipo de fragrância é viva, leve, refrescante e energética. Composta principalmente de notas cítricas, combinado a ervas aromáticas.

Lavandas – São fragrâncias frescas, alegres e vibrantes. Geralmente combinam notas de flores de Lavanda, Lavandin, Gerânios e Musks. Transmitem a sensação de conforto e limpeza.  É uma categoria de fragrâncias muito aceita no Brasil, na qual o Boticário foi pioneiro.

Florais – As fragrâncias florais são as mais importantes das famílias olfativas femininas. Elas transmitem feminilidade, delicadeza e são envolventes. Nelas predominam as notas florais como a Rosa, Jasmim, Gardênia, Madressilvas, Violeta, entre outras.

Orientais (também conhecida como ambaradas) – As fragrâncias orientais possuem notas que fazem lembrar os odores do Oriente, como as resinas adocicadas, os bálsamos da Arábia, as especiarias da Índia, as notas como o Âmbar, Almíscar (Musk) associados ao Sândalo e à Baunilha. Desta maneira, as fragrâncias orientais deixam um grande rastro. Transmitem mistério, exotismo e sensualidade.

Florientais – As fragrâncias florientais combinam a beleza e a popularidade do Bouquet Floral com a sensualidade e a longa duração das fragrâncias orientais. Nesta família olfativa predominam as notas florais combinadas com ingredientes como a Baunilha, Flor de Laranjeira, Canela e frutais suculentos como o Damasco e o Pêssego.

Chypres – As fragrâncias chypres são elegantes e sofisticadas. O chypre é uma combinação de flores e notas de madeiras como o Patchouly, o Vetiver e Musgos, podendo conter também notas de Couro.

Amadeiradas – Famosas no universo da perfumaria masculina, as fragrâncias amadeiradas são únicas em seu caráter. Elas são consideradas clássicas, elegantes e sofisticadas. São confeccionadas com base em notas de madeiras nobres como Sândalo e Cedro, bem como Vetivér e madeiras cremosas como Cashmeran. 

Fougère (também conhecidas como Aromáticas) – Uma sensação limpa, vibrante, natural e fresca. Assim são as fragrâncias Fougères, também conhecidas no mercado nacional como Aromáticas. As fragrâncias Aromáticas são sempre criadas com base em acordes de Lavanda, Sálvia e Menta com um floral Gerânio.

O que são as notas de coração, de fundo, de saída? Seria possível explicar sobre cada um?

Notas de saída: são as notas que dão a primeira impressão sobre o perfume. Mesmo sendo notas que possuem uma pequena duração de tempo, que seriam só para ser a primeira impressão sobre a fragrância, são muito importantes no conjunto total.

Notas de coração: seriam as notas mais importantes do perfume. São as notas que vão exalar a personalidade do perfume. São aquelas que ficam mais presentes e são mais perceptíveis por mais tempo.

Notas de fundo: elas farão parte da fixação da fragrância na pele. Sua interação com a pele influencia muito na performance. Por isso, muitas vezes, algumas pessoas reclamam que tal fragrância não fixou bem, mas outras dizem que o mesmo perfume fixou perfeitamente por muitas horas na pele. São as últimas a evaporar, pois são compostas por notas mais densas, como resinas de madeira e notas de origem animal.

Qual o efeito que essas notas de coração, de fundo, de saída dão em um perfume? A junção deles forma a fragrância?

A mistura dessas notas vai ser o resultado da fragrância. Cada uma tem a sua importância e seu efeito pode ser modificado de acordo com a pele da pessoa. A interação com as substâncias presentes em nossa pele pode influenciar em qual nota vai se sobressair e até na duração dela em nossa pele.

O que são famílias olfativas? E como as famílias olfativas dão o “tom” para o perfume?

As famílias olfativas são categorias em que podemos classificar as fragrâncias de acordo com as suas características. Sendo elas doces, refrescantes, amadeiradas, leves ou mais ambaradas, entre outas características.

Como se chega ao equilíbrio de uma fragrância para perfume?

A criação de uma fragrância é uma coisa delicada. O equilíbrio deve ser feito de acordo com o resultado buscado. Ele deve levar em consideração todas as etapas de construção, bem como as notas de coração, fundo e saída.

Por fim, como o perfume pode interferir no bem-estar das pessoas? Como isso acontece?

Os aromas provocam diferentes emoções. Uma fragrância feminina pode te lembrar aquela amiga querida que você não vê há tempo, ou ainda te transportar para uma lembrança de um momento agradável em família.

Quando um cheiro é exalado, ele vai até a parte interna superior do nariz e chega nas células olfatórias.  Elas reconhecem e assimilam o cheiro, e transmitem um sinal para o cérebro através de neurônios.  Um tempo depois, o seu corpo começa a agir e acionar emoções e memórias. 

Sabemos que a pandemia nos trouxe vários desafios. Um deles foi como lidar melhor com nossas emoções e sentimentos. Pensando nisso, o Boticário desenvolveu uma nova marca, Aroma & Terapia, pioneira em perfumaria funcional no Brasil e com benefícios comprovados pela Neurociência.

É a neurociência que estuda e identifica aquilo que não é verbalizado, que não sabemos que estamos fazendo, é a linha de estudo usada para entender melhor nosso cérebro e de onde partem as sensações e emoções. Os estímulos olfativos têm uma influência poderosa nas percepções e emoções e muitas vezes, é difícil para as pessoas identificar suas sensações em relação às emoções e aos benefícios que os produtos provocam por meio de abordagens de pesquisa tradicionais.

Sabemos que a pandemia nos trouxe vários desafios. Pensando nisso, o Boticário desenvolveu uma nova marca pioneira em perfumaria funcional no Brasil e com benefícios comprovados pela Neurociência

Correio Braziliense

Deixe um comentário