DESTAQUESMERCADO

Tempo de uso de apps de compras cresceu 49% no segundo semestre

LAB NEWS

O relatório foi elaborado pela Liftoff, uma plataforma de otimização de apps focada em performance, em parceria com a App Annie e a Poq

Uma pesquisa sobre a relação entre e-commerce a aplicativos mostrou um aumento histórico e prolongado no uso de apps de compras no celular durante a pandemia, além de um desempenho superior do sistema operacional Android(do Google) em comparação ao iOS (da Apple). O relatório foi elaborado pela Liftoff, uma plataforma de otimização de apps focada em performance, em parceria com a App Annie e a Poq, plataforma de apps mobile, e levou em conta mais de 95 bilhões de impressões de anúncios e 1,1 bilhão de cliques entre junho de 2020 e junho de 2021.

Globalmente, o relatório aponta que os usuários mobile gastaram49% mais tempo nesses aplicativos desde janeiro de 2020, chegando a quase 18 milhões de horas semanais em abril de 2021. Regionalmente, a região APAC (Ásia-Pacífico) teve o crescimento mais significativo no tempo gasto in-app (54%), seguida pelas Américas (40%) e Europa e Oriente Médio (38%). O Brasil aparece como o quinto paísque mais utiliza apps de compras, atrás da Índia, Indonésia, Estados Unidos e Rússia.

Que o e-commerce foi alavancado no último ano e meio devido às restrições impostas pela pandemia, não é exatamente uma novidade. O levantamento, no entanto, mostra que os apps de compras e o celular se consolidaram como as plataformas e o dispositivo preferidos dos consumidores na hora de “ir às compras”.

As experiências de varejo “digital-first” criam mais engajamento, e empresas originalmente digitais dominam a lista dos apps de compras mais acessados, ocupando 13 das 20 primeiras posições. Destaque para a chinesa Shein, para a Shopee, de Cingapura, e as brasileiras Enjoei, Extra.com, do grupo Via, e Lojas Renner – todos apps que têm no Brasil seu principal mercado.

Mesmo com o afrouxamento das restrições pandêmicas, as compras realizadas por celular continuaram aumentando. A análise revelou um aumento de 30,1% nas taxas de compra de janeiro de 2021 a maio de 2021. O ticket médio das compras também cresceu, passando de US$ 74 em janeiro para US$ 88 em junho de 2021.

Para Mark Ellis, confundador e CEO da Liftoff, a tendência das compras mobile é irreversível. “Nossa análise nos últimos cinco anos mostrou uma tendência forte e contínua de consumidores correndo para essas plataformas e formando novos hábitos de compra. Vivemos em uma época que será definida pela adoção em massa de novas tecnologias e os apps de compras estão se beneficiando disso”.

Android passa a ser plataforma líder para varejo mobile
O levantamento também mostrou que os usuários de celulares com sistema operacional Android, do Google, foram mais engajados com os apps de compras do que usuários do iOS, da Apple. Só em maio de 2021, eles gastaram um total de 2 bilhões de horas por semana nesses apps.

Segundo o relatório, o Android se sai melhor que o iOS tanto em custo quanto no desempenho de conversão. O CPA (custo por aquisição) de um usuário que faz uma compra no iOS é quase duas vezes mais cara do que no Android (US$ 33,99 versus US$ 12,88). Além disso, os apps para Android têm uma conversão superior, com uma taxa de instalações que resultam em ações de 16,5% contra 11,3% do iOS.

Deixe um comentário