Linguagem
Retomada das atividades

Sebrae destaca dicas e orientações para reabertura segura das escolas

Flexibilidade e novos protocolos serão fundamentais para garantir a segurança de colaboradores e alunos

Foto: Pixabay
Distantes fisicamente das salas de aula há mais de quatro meses, alunos, professores e demais profissionais que atuam nas escolas ainda não sabem exatamente quando poderão retomar suas atividades de forma presencial. Fortemente impactadas pela pandemia do coronavírus, as instituições de ensino estão enfrentando uma série de desafios, que incluem não só a oferta de novos métodos de aprendizagem a distância para os alunos, como também a adoção de novos protocolos para uma retomada segura das atividades, tão logo ela seja autorizada pelas autoridades competentes. 

Com o objetivo de auxiliar os gestores dessas instituições nesse processo de preparação para o retorno, o Sebrae elaborou um e-book gratuito com uma série de dicas e orientações sobre o assunto, destacando os principais protocolos de segurança que devem ser adotados para esse novo contexto social. Entre essas recomendações, está a elaboração de um plano de acolhimento voltado aos alunos e profissionais da escola, de modo que eles se sintam seguros e confiantes para retomar as atividades.

Além disso, o conteúdo disponibilizado pelo Sebrae também destaca algumas medidas práticas que devem ser adotadas pelas escolas, como a verificação diária da temperatura corporal de alunos e funcionários na entrada da unidade; a restrição de aglomerações em corredores, refeitórios e banheiros; evitar o compartilhamento de equipamentos eletrônicos, livros, brinquedos e materiais escolares entre alunos e professores; aumentar os espaços entre mesas e carteiras, com uma distância mínima de um metro; entre outras ações para reduzir os riscos de contágio. 

Para que esses e outros protocolos de segurança sejam eficazes, é importante que as escolas elaborem estratégias para treinamento e orientação dos funcionários, dos alunos e de suas famílias, desenvolvendo também ações de apoio para que a comunidade escolar possa lidar melhor com as questões sociais e psicológicas que surgiram com a pandemia. 

No e-book disponibilizado pelo Sebrae, que pode ser acessado através do endereço https://www.sebrae.com.br/retomada, os gestores escolares também encontram sugestões para as questões pedagógicas e outras recomendações para a retomada das atividades. Além desse material, o Sebrae Paraíba também oferece, através do programa Sebraetec, uma consultoria especializada na área de biossegurança.

O serviço, que é subsidiado em 70% pela instituição, está disponível para pequenos negócios de diversos segmentos, entre eles as escolas. Em Campina Grande, por exemplo, quatro escolas já contrataram a consultoria e estão sendo acompanhadas pela instituição nesse processo. 

“Essas escolas devem receber uma série de medidas e protocolos de segurança, orientando como deve ser a circulação no local, a questão do distanciamento, do uso de máscara, da disponibilização de álcool em gel, entre outras medidas para eliminar o risco de haver algum tipo de contaminação”, explicou o gestor do Sebraetec na agência regional de Campina Grande, José Cavalcante Souto.




Assessoria de Imprensa SEBRAE PB