Linguagem
Destaque

Maiores do varejo brasileiro crescem muito acima do PIB

De acordo com a sexta edição do ranking “300 Maiores Empresas do Varejo Brasileiro”

Foto: divulgação
Em mais um ano de crescimento lento da economia, as maiores empresas do varejo brasileiro superaram as expectativas e aumentaram sua participação de mercado. De acordo com a sexta edição do ranking “300 Maiores Empresas do Varejo Brasileiro”, desenvolvido pela SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo), a expansão das maiores empresas do setor foi de 9,9% em 2019, praticamente o dobro da alta de 5% do varejo como um todo.

Fruto de um profundo trabalho de pesquisa, coleta de dados e análise realizado pela SBVC com apoio técnico da BTR-Educação e Consultoria, Varese Retail, Centro de Estudo e Pesquisa do Varejo (CEPEV – USP) e Käfer Content Studio, a nova edição do Ranking mostra que as grandes e médias empresas tiveram em 2019 mais um ano de resiliência e expansão. Diante de um cenário econômico que não estimulava crescimento acelerado, as empresas que souberam inovar conseguiram aproveitar as oportunidades. “No ano passado, vimos uma aceleração da digitalização do varejo, o crescimento dos marketplaces e a capacitação dos varejistas regionais para enfrentar uma concorrência cada vez mais acirrada”, afirma Eduardo Terra, presidente da SBVC.

A nova edição do Ranking mostra as 300 maiores empresas do varejo brasileiro tiveram em 2019 um faturamento bruto de R﹩ 703,239 bilhões. O Carrefour lidera a lista, com um faturamento bruto de R﹩ 62,22 bilhões), seguido pelo Grupo Pão de Açúcar (R﹩ 61,54 bilhões), Via Varejo, Grupo BIG e Magazine Luiza. O top five do varejo brasileiro somou R﹩ 205,415 bilhões no ano passado, ou 29,21% do faturamento das 300 maiores.

“Apesar da economia brasileira não ter conseguido retomar o crescimento sustentável, as maiores empresas de varejo do Brasil sua mantiveram trajetória de crescimento e ganho de participação de mercado”, afirma Alberto Serrentino, fundador da Varese Retail e vice-presidente e conselheiro da SBVC. “A agenda de produtividade e eficiência, iniciada em 2015/2016, vem sendo mantida e continua gerando resultados”, completa.

Outro ponto importante levantado pelo Ranking é a transformação digital. Pela primeira vez, a maioria das 300 maiores empresas está online: são 162 empresas com e-commerce em operação. Em todos os segmentos do Ranking, pelo menos 60% das empresas listadas têm operação online, com uma exceção: os supermercados. “Menos de 30% dos supermercadistas estavam online no fim do ano passado, o que já é 50% mais do que em 2018 e mostra que a transformação digital já havia entrado no mapa do setor antes mesmo da pandemia. Em 2020, o setor acelerou ainda mais sua digitalização, o que deixará consequências muito positivas no longo prazo”, comenta Eduardo Terra, presidente da SBVC.

Os dez maiores varejistas do País são os seguintes:

Foto: divulgação




Newtrade