Linguagem
Novidade

Magalu passa a fazer a coleta responsável de lixo eletrônico

Eletrônicos e eletrodomésticos serão reciclados ou descartados de forma ambientalmente correta

Foto: divulgação
O Magalu, maior ecossistema para comprar e vender no Brasil, inicia nesta semana seu programa de reciclagem de eletroeletrônicos e eletrodomésticos. A ação é uma parceria com a Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos (ABREE) e envolve a instalação de coletores de produtos fora de uso em 33 lojas da Grande São Paulo. Serão aceitos itens eletrônicos de todos os tamanhos, desde fones de ouvido e secadores de cabelo, até geladeiras e aparelhos de TV. 

As lojas físicas da rede funcionarão como pontos de coleta e a ABREE será responsável por coletar e dar destinação ambientalmente adequada ao material - trabalho feito por dez empresas homologadas. Os coletores ficam localizados em pontos estratégicos do interior das lojas, para facilitar a visualização pelos clientes. Os compartimentos foram projetados para que os consumidores possam ter autonomia para depositar os itens de pequeno e médio porte. Equipamentos maiores serão recebidos pelos vendedores, treinados para armazenar os itens e posteriormente encaminhar para a associação responsável pela reciclagem. 

O Brasil foi o quinto país que mais produziu lixo eletrônico em 2019, segundo o relatório The Global E-waste Monitor 2020, atrás de China, Estados Unidos, Índia e Japão. No período, o mundo descartou um volume recorde de eletrônicos: 53,6 milhões de toneladas.  Apenas 17,4% desse material foi reciclado.

“A gestão dos resíduos é um tema crucial para o Magalu", diz Ana Luiza Herzog, gerente corporativa de Reputação e Sustentabilidade da empresa. "Vamos aproveitar a capilaridade das nossas mais de 1 300 lojas físicas espalhadas pelo país e a força da nossa marca para impulsionar a conscientização para esse tema.” 

A meta é que, até o fim deste ano, 500 lojas do Magalu estejam prontas para receber eletroeletrônicos e eletrodomésticos descartados pelos consumidores. As próximas regiões a receberem pontos de coleta serão no interior paulista, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Paraná. A ação faz parte de uma série de iniciativas ambientais programadas pela companhia para 2021.




assessoria